No dia 22 de maio de 1927, os IIr\Mário Behring e Francisco Borges de Barros não imaginavam que, passadas algumas décadas, a Grande Loja Symbolica da Bahia se tornaria um grande baluarte da Maçonaria brasileira. Passados exatos 80 anos da reunião que fundou a primeira Grande Loja Maçônica do Brasil, o Sereníssimo Grão-Mestre Itamar Assis Santos lançou um desafio às Lojas Jurisdicionadas: cada uma deveria iniciar novos profanos à luz da Ordem Maçônica.

Em 22 de maio de 2007 a agora chamada Grande Loja Maçônica do Estado da Bahia contou com 350 iniciações simultâneas em quase todas as Oficinas e ela filiadas: um evento cravado nos livros de ouro da história da Maçonaria baiana.

Nesses 80 anos em que homens brilhantes formaram as fileiras de nossa Augusta Instituição, a mobilização de todos os integrantes das Lojas bainas aqueceram os corações de todos que participaram da construção desse desafio, deixando os membros da Grande Loja com o sentimento de satisfação plena do trabalho a ser realizado. Agora, com o número de IIr.’.ampliado, a GLEB espera paulatinamente estender todo o prestígio e colaboração que a Maçonaria possui na edificação da identidade do povo baiano.

No Or.’.de Salvador o Sereníssimo Grão-Mestre e sua comitiva participaram da iniciação conjunta das Lojas Luz do Oriente nº 10 e União e Justiça 2ª nº 49, que contou com a ilustre presença do Ir.’.José Aleixo Vieira, Editor do Guia Maçônico Nacional e diretor da Editora Domínio, um dos visitantes que veio comprovar a magnífica festa da Maçonaria Baiana.

Ainda no dia 22 de maio, a GLEB colocou no ar seu novo portal de internet com maior interatividade e a Rádio Acácia que, via web, aproximará os IIr.’.“maçonautas”, através de notícias, entrevistas e uma programação feita especialmente para a família maçônica.

Do Oriente Eterno, os IIr.’.Mário Behring e Francisco Borges de Barros provavelmente estão satisfeitos com os frutos que a árvore por eles semeada está gerando. Uma árvore frondosa onde renderá as sementes que edificarão o futuro da nação baiana e, por conseguinte, brasileira.

HÁ 80 anos

Na Bahia, o Movimento da descentralização tomou corpo quando, em 1926, dificuldades e constantes dissensões existiam entre as lojas baianas, sendo Delegado do Grão-Mestre Geral do Grande Oriente do Brasil, neste Estado, o Pod.’.Ir.’.José Maria Pereira Pimenta. Apesar de continuarem as dissensões, o Grupo das Lojas existentes, aderiu ao movimento de independência do Simbolismo, efetivando-se o rompimento definitivo do Ir.’.Mário Behring, com a adesão do Ir.’.Francisco Borges de Barros e das Lojas jurisdicionadas. Houve uma reunião preliminar no dia 07 de maio de 1927, e outra na Loja “UNIÃO E SEGREDO” em 13 do mesmo mês e, finalmente, a 22 de maio de 1927, realizou-se a sessão oficial para Fundação da GRANDE LOJA DA BAHIA, no Templo do Edifício da Maçonaria, à Rua Carlos Gomes, 21. Na ocasião foi lavrada a ATA, nos seguintes Termos: “ACTA DE INSTALAÇÃO DA GRANDE LOJA SYMBÓLICA DO ESTADO DA BAHIA, AOS 22 DIAS DO MÊS DE MAIO DE 1927”.

Às dez horas estavam presentes trinta e um maçons, membros das Lojas deste Oriente, dentre eles os Veneráveis das Lojas, União e Segredo, Udo Schieuner, Filhos de Salomão, Fidelidade e Beneficência, Força e União Segunda, União e Justiça, no Templo do Edifício Maçônico. Assumiu a Presidência o Pod.’. &.’.Dr. A. J. de Souza Carneiro, 31°, que expôs a necessidade da criação de Uma Grande Loja neste Estado, de acordo com a idéia neste sentido, levantada pelo Pod.’.Ir.’.Dr. Francisco Borges de Barros, 18°, no seio da nossa coirmã, UNIÃO e SEGREDO, e de igual modo o tem feito em outras coirmãs e, em sessão de 13 do corrente, primeira reunião convocada pelo mesmo, que expondo o motivo, foi nomeada uma comissão chefiada pelo Pod.’.Ir.’.que fala, para apresentar as bases da criação da Grande Loja; assim, vem ora desobrigar-se da incumbência, expondo aos dignos maçons presentes que, a referida Grande Loja será fundada sob os auspícios do Sup.’. Conselho do Rito Escocês; será independente e soberana dentro do Symbolismo, e nesta reunião será declarada Instalada e Constituída a sua administração provisória. Aprovadas pêlos presentes as indicações apresentadas pelo presidente, este declarou que em vista do resolvido ia ser escolhida a administração ; provisória da Grande Loja, que por deliberação dos presentes foi aclamada: Grão-Mestre,resentadas com plenos poderes por seus Veneráveis Mestres.

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.