No dia 22 de maio de 1927, os IIr\Mário Behring e Francisco Borges de Barros não imaginavam que, passadas algumas décadas, a Grande Loja Symbolica da Bahia se tornaria um grande baluarte da Maçonaria brasileira. Passados exatos 80 anos da reunião que fundou a primeira Grande Loja Maçônica do Brasil, o Sereníssimo Grão-Mestre Itamar Assis Santos lançou um desafio às Lojas Jurisdicionadas: cada uma deveria iniciar novos profanos à luz da Ordem Maçônica.

Em 22 de maio de 2007 a agora chamada Grande Loja Maçônica do Estado da Bahia contou com 350 iniciações simultâneas em quase todas as Oficinas e ela filiadas: um evento cravado nos livros de ouro da história da Maçonaria baiana.

Nesses 80 anos em que homens brilhantes formaram as fileiras de nossa Augusta Instituição, a mobilização de todos os integrantes das Lojas bainas aqueceram os corações de todos que participaram da construção desse desafio, deixando os membros da Grande Loja com o sentimento de satisfação plena do trabalho a ser realizado. Agora, com o número de IIr.’.ampliado, a GLEB espera paulatinamente estender todo o prestígio e colaboração que a Maçonaria possui na edificação da identidade do povo baiano.

No Or.’.de Salvador o Sereníssimo Grão-Mestre e sua comitiva participaram da iniciação conjunta das Lojas Luz do Oriente nº 10 e União e Justiça 2ª nº 49, que contou com a ilustre presença do Ir.’.José Aleixo Vieira, Editor do Guia Maçônico Nacional e diretor da Editora Domínio, um dos visitantes que veio comprovar a magnífica festa da Maçonaria Baiana.

Ainda no dia 22 de maio, a GLEB colocou no ar seu novo portal de internet com maior interatividade e a Rádio Acácia que, via web, aproximará os IIr.’.“maçonautas”, através de notícias, entrevistas e uma programação feita especialmente para a família maçônica.

Do Oriente Eterno, os IIr.’.Mário Behring e Francisco Borges de Barros provavelmente estão satisfeitos com os frutos que a árvore por eles semeada está gerando. Uma árvore frondosa onde renderá as sementes que edificarão o futuro da nação baiana e, por conseguinte, brasileira.

HÁ 80 anos

Na Bahia, o Movimento da descentralização tomou corpo quando, em 1926, dificuldades e constantes dissensões existiam entre as lojas baianas, sendo Delegado do Grão-Mestre Geral do Grande Oriente do Brasil, neste Estado, o Pod.’.Ir.’.José Maria Pereira Pimenta. Apesar de continuarem as dissensões, o Grupo das Lojas existentes, aderiu ao movimento de independência do Simbolismo, efetivando-se o rompimento definitivo do Ir.’.Mário Behring, com a adesão do Ir.’.Francisco Borges de Barros e das Lojas jurisdicionadas. Houve uma reunião preliminar no dia 07 de maio de 1927, e outra na Loja “UNIÃO E SEGREDO” em 13 do mesmo mês e, finalmente, a 22 de maio de 1927, realizou-se a sessão oficial para Fundação da GRANDE LOJA DA BAHIA, no Templo do Edifício da Maçonaria, à Rua Carlos Gomes, 21. Na ocasião foi lavrada a ATA, nos seguintes Termos: “ACTA DE INSTALAÇÃO DA GRANDE LOJA SYMBÓLICA DO ESTADO DA BAHIA, AOS 22 DIAS DO MÊS DE MAIO DE 1927”.

Às dez horas estavam presentes trinta e um maçons, membros das Lojas deste Oriente, dentre eles os Veneráveis das Lojas, União e Segredo, Udo Schieuner, Filhos de Salomão, Fidelidade e Beneficência, Força e União Segunda, União e Justiça, no Templo do Edifício Maçônico. Assumiu a Presidência o Pod.’. &.’.Dr. A. J. de Souza Carneiro, 31°, que expôs a necessidade da criação de Uma Grande Loja neste Estado, de acordo com a idéia neste sentido, levantada pelo Pod.’.Ir.’.Dr. Francisco Borges de Barros, 18°, no seio da nossa coirmã, UNIÃO e SEGREDO, e de igual modo o tem feito em outras coirmãs e, em sessão de 13 do corrente, primeira reunião convocada pelo mesmo, que expondo o motivo, foi nomeada uma comissão chefiada pelo Pod.’.Ir.’.que fala, para apresentar as bases da criação da Grande Loja; assim, vem ora desobrigar-se da incumbência, expondo aos dignos maçons presentes que, a referida Grande Loja será fundada sob os auspícios do Sup.’. Conselho do Rito Escocês; será independente e soberana dentro do Symbolismo, e nesta reunião será declarada Instalada e Constituída a sua administração provisória. Aprovadas pêlos presentes as indicações apresentadas pelo presidente, este declarou que em vista do resolvido ia ser escolhida a administração ; provisória da Grande Loja, que por deliberação dos presentes foi aclamada: Grão-Mestre,resentadas com plenos poderes por seus Veneráveis Mestres.

Uma resposta

  1. Batista Alves

    Boa tarde,
    Me interesso muito pela irmandade, pois sinto uma grande emoção quando leio alguma coisa sobre maçons e seus feitos,gostaria muito de ser um membro da maçonaria,como faço? onde vou?
    Peço orientação e desde já agradeço a oportunidade.

    Responder

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.