Fala do Ir∴ Orador: Janio Wandermurem Ramos em: 30/06/2010.

Realizada nas instalações da Augusta, Respeitável, Fidelíssima e Grande Benemérita Loja Maçônica EVOLUÇÃO Nº 2, no Oriente de Niterói – RJ, que teve seu templo totalmente reformado e ampliadas suas modernas instalações na gestão do Ir.’. Cleber Maia da Fonseca

V.’.M.’., Eminente Past Grão-Mestre Adjunto, Ir.’. Álvaro Paiva Gama; Sereníssimo Grão-Mestre do GOIRJ, Ir.: Ítalo Aslan; Ir.: Francisco Campelo, Grande Orador da GLMERJ; Ir.’. Elmo Azevedo, Ilustre Delegado do Grão-Mestrado; Ir.’. Levi Belot de Souza, Past Master; IIr.’. 1º e 2º Vigilantes, meus queridos e amados Irmãos.

Permita-me V.’.M.’. falar em pé, especialmente nesta noite de festa e em profundo respeito aos nossos ilustres IIrs.’. que nos prestigiam com suas presenças, e que aqui vieram, abrilhantar nossa sessão nos ajudando a formar essa egrégora tão positiva e necessária aos nossos trabalhos.

Não vou nomear a todos, para não cometer a injustiça de omitir nenhum nome, o que certamente ocorreria em virtude de tantos visitantes, aos quais agradeço a presença.

Ao V.’.M.’. que passa o malhete, meu Ir.’. Levi Belot de Souza, só temos a agradecer pela sua dedicação e empenho na condução desta loja, que, como gestor, mostrou seu trabalho agregador e conciliador, foi um bom comandante.

Parabéns meu Ir.’. saia com a satisfação e a certeza do dever cumprido.

Ao novo V.’.M.’. Ir.’. Jorge Tavares Vicente, rogo ao GADU que continue a nortear suas decisões pela ética e pelo bom senso, pois a ética, meus Irmãos, em nossas atitudes, é uma questão de moral e a moral é mais do que uma questão de bom senso, é uma questão de senso comum.

Entendo que a nossa maior preocupação, no momento, tem de ser a de viver em harmonia com os nossos semelhantes e principalmente com os nossos irmãos e nossos familiares, pois os problemas de todos são os mesmos, porém, com outra roupagem, quem sabe as soluções também não possam ser as mesmas???

Antes da assimilação dos códigos de conduta estabelecidos, precisamos reencontrar os velhos códigos que falam de respeito, honestidade, fraternidade, solidariedade, igualdade, liberdade e tantas outras virtudes que, embora exaustivamente verbalizadas, permanecem ausentes em algumas ações.

Por fim, meus Irmãos, vamos adotar a máxima que diz:

“Viver juntos como Irmãos, para não perecermos juntos, como loucos”.

V.’.M.: nada mais tendo a aduzir, posso afirmar que os trabalhos transcorreram justos e perfeitos, e vossa sabedoria poderá encerrá-los quando melhor lhe aprouver.

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.