A conteceram nos dias 12, 19 e 26 de maio de 2012, da Era Vulgar, a fundação da Augusta e Respeitável Loja Simbólica OBREIROS DA ARTE REAL, com a eleição do Venerável Mestre Cleuton Avelino Caldas e dos Vigilantes Nilton Cruz e Ari Lima dos Santos (12), o seminário e a Instalação e Posse no Trono de Salomão do seu Venerável Mestre (19) e a Sagração do seu Templo, situado à margem direita da Estrada MA 332 Km 2 nº 33, no bairro Cajuí, Oriente de Cantanhede, Estado do Maranhão, bem como a inauguração da referida Loja e o recebimento do cargo de Venerável Mestre por parte do supracitado Irmão Cleuton, sendo reconhecido e proclamado nesta Dignidade pelo Soberano Grão-Mestre Osvaldo Pereira Rocha, do GOAM, Presidente da Comissão de Sagração.

Tanto o seminário, quanto a Instalação e Posse e a Sagração do Templo e a inauguração da Loja, com o recebimento do cargo por parte do Venerável Mestre Cleuton Avelino Caldas aconteceram com respaldo legal, estatutário e regulamentar, em Atos do Soberano Grão-Mestre do GOAM, números 570 (criação da Loja), 571 (autorização de funcionamento) e 575 (nomeação da comissão de sagração), todos de maio de 2012-EV.

As respectivas comissões presididas pelo Grão-Mestre foram integradas, ainda, pelos Irmãos Raimundo Benedito Aires e Aurino dos Santos Filho (de Instalação e Posse) e por Carlos Craveiro Pessoa e Raimundo Benedito Aires (de Sagração do Templo, inauguração da Loja e reconhecimento e proclamação do referido Venerável Mestre), além de outros Respeitáveis Irmãos como Raimundo Nonato Garret Barros, José Batista da Luz, José Ribamar Monteiro Segundo, João Nicolau de Moraes Costa, Osman Aguiar Bacellar Neto, Noê Paulino de Carvalho, Lúcio Silva Carneiro, Edson Tabet Ahid e Nilmo Antonio Batista da Silva, este um permanente e eficiente orientador dos Irmãos de Cantanhede – MA.

A mencionada Loja Simbólica, jurisdicionada ao GOAM, nasceu da transformação do Triângulo Maçônico Augusto Monteiro da Rocha, criado por Ato do, então, Soberano Grão-Mestre do GOAM Plínio Ferreira Marques, em 26 de maio de 2003, iluminado pelo Grande Arquiteto do Universo, ou seja, exatos 09 (nove) anos antes das mencionadas Sagração e Inauguração, passando pelas gestões dos, então, Soberanos Grão-Mestres e hoje Eminentes Grão-Mestres AD VITAM o GOAM Raimundo Benedito Aires, autor do projeto de construção deste prédio e Raimundo Ferreira Marques, que também deu sua parcela de contribuição para que esta Loja Simbólica “Obreiros da Arte Real” se tornasse uma realidade.

O referido Triângulo Maçônico teve como Veneráveis Oradores, nos nove anos mencionados, os seguintes valorosos irmãos: Janio Carvalho de Sá, Amélio Francisco Gehlem, Arlindo Ferreira Menezes e Cleuton Avelino Caldas, nesta ordem, cabendo ao segundo, o feito de haver conseguido a doação do terreno ao GOAM e ao quarto, a glória de concluir a construção do citado Templo.

E com as ajudas financeiras e até de mão de obra dos demais membros do Triângulo, assim como o apoio de diversos irmãos do Oriente de São Luís, inclusive com contribuição financeira do próprio bolso, como são exemplos os Respeitáveis Irmãos Edson Tabet Ahid, que também doou todo o piso da Oficina da Arte Real em alusão; José Batista da Luz, Lúcio Silva Carneiro e, modéstia à parte, este Grão-Mestre, que teve a alegria e a satisfação da conclusão da construção do prédio, contendo este Templo Maçônico e a felicidade e a honra da Sagração evidenciada, bem como a inauguração da Loja.

Meus agradecimentos ao Grande Arquiteto do Universo por nos haver dado vida e saúde para tamanha empreitada, aos Irmãos supracitados e a todos os que, de alguma forma, contribuíram para o êxito da obra material e espiritual em alusão, assim como a todos os que prestigiaram com suas presenças a importante Sagração do Templo Maçônico e a Inauguração da Loja em referência.

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.