Soberano Grande Comendador do Supremo Conselho do Brasil do Grau 33 para o Rito Escocês Antigo e Aceito, Dr. Enir de Jesus da Costa e Silva.

Na pessoa do qual peço licença para saudar todas as demais Ilustres e Eminentes Autoridades presentes nesta sessão. Demais Grandes Inspetores e Irmãos aqui presentes que comigo colam o Grau 33. Com a devida vênia peço licença para essa manifestação singela, a qual espero alcançar minimamente, em representação, pelas palavras que direi.

A senda maçônica iniciada como Aprendiz, grau que é consagrado à fraternidade descortina a maçonaria, apresentando os símbolos e alegorias por trás da porta. De aprendiz à companheiro fomos consagrando o tempo ao trabalho, até alcançar o mestrado de loja simbólica e a lenda de Hiram. Da Câmara do grau 4 representando o Templo de Salomão fomos lapidando nosso interior, aprendemos sobre soberania como prebostes e juiz, nos tornamos eleitos dos nove, dos quinze, debatemos os lemas liberdade e tolerância. Passamos por transformações instrutivas, nos tornamos Cavaleiros e discutimos os princípios do DEVER e do DIREITO e o sagrado Direito de Reunião e a Liberdade de Pensar. Abraçamos os estudos das leis morais, comungamos alimentos no grau 18 como Rosa-Cruzes.

De aprendiz à companheiro fomos consagrando o tempo ao trabalho, até alcançar o mestrado de loja simbólica e a lenda de Hiram. Da Câmara do grau 4 representando o Templo de Salomão fomos lapidando nosso interior, aprendemos sobre soberania como prebostes e juiz, nos tornamos eleitos dos nove, dos quinze, debatemos os lemas liberdade e tolerância.

Passamos por transformações instrutivas, nos tornamos Cavaleiros e discutimos os princípios do DEVER e do DIREITO e o sagrado Direito de Reunião e a Liberdade de Pensar.

Abraçamos os estudos das leis morais, comungamos alimentos no grau 18 como Rosa-Cruzes.

Da Jerusalém Celeste galgamos mais e o filosofismo nos impulsionou, não apenas definindo o homem como ser inteligente, mas sensível, trabalhando a razão. Kadosch trabalhamos a escada misteriosa, fomos questionados como Inspetores Inquisidores e nos deparamos com o julgamento de Osiris no Soberano Tribunal. Evelados a Príncipes do Real Segredo conhecemos no grau 32 a Cripta dos Grandes Filósofos, que nos abriu a reflexão sobre sábios da história e seus ensinamentos.

É isso, a maçonaria, o filosofismo, é ensinamento. Aprendizado de dogmas que nos fazem pensar, sempre, em cada elevação, como estamos, o que somos, enfim, sobre a caminhada de nossa vida e como nos comportamos. As alegorias e símbolos nas lições de Rizzardo Da Camino servem ao conteúdo como peças de ilustração e fixação da liturgia. É honroso para mim e para os demais presentes que neste ato colam o grau 33 ter recebido as instruções na Câmaras Filosóficas de nossas cidades de origem, razão pela qual fica aqui o agradecimento aos presidentes de cada Câmara e Consistório e aos nossos preceptores que nos conduziram e nos ditaram trabalhos. Nessa esteira, submeto essa minha humilde manifestação à essa Soberana Assembléia de elevação e agradecendo ao GADU por aqui chegar, agradeço também a acolhida e atenção para conosco do Supremo Conselho do Brasil do Grau 33 para o Rito Escocês Antigo e Aceito.”

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.