Imaginemos a grata satisfação e as boas energias que surgem e nos trazem reflexos, nas situações que comungamos com nossos irmãos, nas vezes em que se reúnem vários irmãos de outros orientes, imaginemos a situação maravilhosa e o prazer indescritível que temos quando somos agraciados pelas visitas esporádicas, recebidas de irmãos que, não raro, aparecem somente em ocasiões especiais da prática Maçônica, esses momentos de êxtase Maçônico normalmente seguido por fartos ágapes, fazem o fortalecimento das nossas convicções a respeito de nossa sublime Instituição. A proposta aqui é fazermos com que essas sensações e energias se difundam cada vez mais e se perpetuem em nosso meio, fazendo com que se tornem uma realidade em nossa vida cotidiana, não é apenas em ocasiões especiais que devemos nos rejubilar com nossa Instituição, devemos abraçar o compromisso de eternizarmos esses momentos de felicidade em cada um dos nossos gestos, atitudes e principalmente pensamentos, dessa forma vigiando e orando, construiremos em nós mesmos o principal templo que abrigará a essência verdadeira que nos liga como verdadeiros irmãos.

A cumplicidade Maçônica é algo inexplicável, acredito que nem mesmo o Maçom mais experimentado conseguiria verbalizar o sentimento de apertar contra o peito o irmão que tanto ama e quer bem. Lembremo-nos do amor ensinado pelo Cristo, pois somente ele é verdadeiro e farol para nossos passos, e a Maçonaria é o melhor laboratório para aprimorarmos essa prática, sabemos que somos seres humanos ainda cobertos pelo véu da densidade terrena, mas também sabemos que chegará à hora em que brilhará a verdadeira luz que nos libertará da opressão material e nos será concedida a paz eterna. Existem várias maneiras de melhorarmos o habitat onde vivemos e, também é verdade que através de muita vontade, amor e inteligência, transformamos o mundo que nos rodeia, inclusive nossas lojas e também nossas reuniões, em determinadas situações é necessário quebrarmos paradigmas que podem atrasar nosso progresso coletivo, existe formas de tornar mais dinâmico nossos trabalhos em Loja, seja através de reuniões ritualísticas auto guiadas, seja através da inclusão de ¼ de estudos na Ordem do Dia, seja através de promovermos o conhecimento principalmente litúrgico daquilo que praticamos em nossas sessões, não precisamos esperar os nossos Veneráveis Mestres tomarem a atitude, é possível que façamos essas propostas e de forma natural as colocamos em prática. Essas considerações são verdades latentes em muitas oficinas que conseguiram sair do ostracismo nocivo e hoje sentem vivas as mais profundas aspirações de seus adeptos, trazendo e renovando energias em nossas colunas.

A filosofia Maçônica como tudo na vida é uma escolha, dentro de cada um de nós existe uma planta a espera de ser adubada, nas práticas e nas instruções Maçônicas somos convidados a nos interiorizar e quando encontrarmos frente a frente com nossa consciência, ela apontará para a semente que dermos mais atenção, seremos inquiridos sobre a quantidade de alimento que oferecemos para o seu crescimento, e nesse momento, importante termos a certeza de que fomos bons jardineiros em nossa seara.

Sobre o Autor

ARLS Gonçalves Ledo, nº16 - Oriente de Bonito • GLMEMS/CMSB

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.