Aprofunda crise moral, ética, política e institucional que o nosso país atravessa precisa ser encarada de frente e com a mais absoluta capacidade de discernimento e seriedade que exige. É impossível acreditar que tudo irá se resolver naturalmente ou que virá uma solução mágica, saída de alguma mente brilhante. Isso não acontecerá!

A crise que estamos passando, e que prolonga de maneira perigosa, só será superada se a população quiser. Sim, se quisermos! Não se trata apenas de uma crise econômica. Essa é consequência da maior, a crise política e institucional. Estamos sem liderança, governados por pessoas sem credibilidade e sem respeito do povo, o princípio da autoridade se esvai a cada dia, a criminalidade apavora, enfim, tudo se desmancha sem que tomemos as rédeas do nosso próprio país e do nosso destino.

É mais do que urgente que nós, maçons, tomemos a dianteira para assumir o papel que já tivemos na História do Brasil. Estivemos presentes em todos os momentos importantes. Fomos decisivos em muitos deles. Por que, então, estamos abdicando de participar agora?

Jamais devemos defender que a Maçonaria se envolva diretamente nas questões políticas e nas decisões da nação. Mas os maçons devem se envolver. Levar nosso valores e princípios para dentro das esferas do poder, contribuindo para a melhoria e para a moralidade. É hora de agir, declarando guerra aos maus exemplos, aos maus costumes! Devemos ser exemplos para a sociedade, estar à frente das demandas, liderar as discussões e encaminhar as soluções.

Temos muito mais relevância do que certas entidades e instituições que vêm assumindo papel de protagonistas neste momento grave da República. Isso não podemos permitir, sob pena de ficarmos no limbo da História.

É hora de muito trabalho e de muita perseverança! Ou assumimos o nosso papel ou seremos espectadores das ações dos outros, cujos resultados podem ser completamente diferentes dos nossos ideais e de tudo que vivemos e acreditamos.

Convoco todos os Irmãos e refletirem rapidamente e, principalmente, a agirem, dentro de seus campos de atuação profissional, social e familiar, a fim de que possamos construir um futuro melhor.

Sobre o Autor

Grão-Mestre da Grande Loja Maçônica do Estado do Rio Grande do Sul. Texto publicado, sob o título “Palavra do Grão-Mestre”, na revista maçônica Consciência (2017 Ano 25 no 130), editada ao Oriente de Campo Grande-MS pelo jornalista Ademir Batista de Oliveira.

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.