Por mais que alguns digam que não, a Maçonaria sempre esteve envolvida em assuntos políticos, presente por meio de alguns revolucionários da Inconfidência Mineira e da Conjuração Baiana no final do séc. XVIII, difundindo os ideais do liberalismo anticolonialista e foi atuante no processo de formação do Estado Brasileiro.

Visando isso, a Assessoria Política do GOB, apoiada pelo seu Soberano Grão-Mestre Geral, Ir.’. Marcos José da Silva, conclamou a todos os IIr.’. brasileiros, independente de seu Oriente ou Rito, a participarem da campanha Ficha Limpa, que foi lançada em abril de 2008. Trata-se de um ato desenvolvido pelo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), que reúne 42 entidades.

Segundo os organizadores, faltam pouco mais de 300 mil assinaturas para que o projeto de lei possa ser encaminhado ao Congresso. O juiz maranhense Marlon Reis, presidente da Associação Brasileira dos Magistrados, Procuradores e Promotores Eleitorais (Abramppe), e um dos responsáveis por essa campanha, explica que o projeto não fere o princípio constitucional da presunção de inocência, com o qual concordam juristas como Fábio Comparato e Celso Antônio Bandeirante de Melo. Como exemplo, o magistrado afirmou que um trabalhador, quando pratica crime dentro da empresa, pode ser demitido por justa causa, sem que se tenha de esperar pelo andamento do processo na Justiça.

O apoio da Maçonaria a essa causa mostra que continuamos a ocupar espaços em nossa sociedade, atuando civicamente em prol de nossa Nação. Facilmente alcançaremos essa meta, se cada Ir.’. acessar o site do MCCE (www.mcce.org.br), imprimir a ficha, preencher os dados necessários e pedir para seus familiares fazerem o mesmo. As fichas preenchidas deverão ser enviadas para a sede do GOB, em Brasília, aos cuidados da Assessoria Política (SGA Sul – Quadra 913 – Conjunto H – CEP 70390-130 – Brasília / DF).

A Maçonaria continua usando sua força em prol de nossa Nação.

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.