Grão-Mestre do GOB/MA, Eminente Irmão JOSÉ DE JESUS BÍLLIO MENDES recebeu no ultimo dia 15 de novembro de 2014, em grande estilo, diversas Autoridades Maçônicas e Civis, para comemorar o 50º aniversário do GOB-MA e seus 8 anos de administração, contribuição social e beneficente em grande porte. A cerimônia de abertura aconteceu com o Hino Nacional Brasileiro e do Hino do Estado do Maranhão e contou com a presença Ilustre de vários Grão-Mestres de diversos estados, entre eles: O Grão-Mestre Geral do GOB Soberano Irmão Marcos José da Silva, Grão-Mestre Geral Adj∴ Sapientíssimo Irmão Eurípedes Barbosa Nunes, Grão-Mestre do GOB-MG Eminente Irmão Amintas de Araújo Xavier, Grão-Mestre do GOB-PA Eminente Irmão Raimundo Farias, Grão-Mestre GOB-GO Eminente Irmão Luis Carlos de Castro, Grão-Mestre do GOB-MT Eminente Irmão Julio Tardin, Grão-Mestre do GOB-PI Eminente Irmão Francisco José de Sousa, Grão-Mestre do GOB-PA Eminente Irmão Aderaldo Pereira de Oliveira, Grão-Mestre do GOB-CE Eminente Irmão José Anízio de Araújo, Poderoso Irmão José Aleixo Vieira, Assessor Executivo do Grão-Mestre do Grande Oriente de São Paulo, editor chefe da Revista Universo Maçônico e do Guia Maçônico Nacional, entre outras autoridades.

Durante a celebração do 50º aniversário do GOB/MA e do 125º aniversário da Proclamação da República, foi assinado um documento por todos os Grão-Mestres presentes declarando apoio à Reforma Política, sendo signatários em nome de todo o Grande Oriente do Brasil, o Grão-Mestre Geral Soberano Irmão Marcos José da Silva e todos os Grão-Mestres presentes, já nominada acima, bem como o autor do Projeto Ficha Limpa e agora trabalhando incisivamente pela Reforma Política, Irmão Márlon Jacinto Reis, membro e fundador do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral e agora da Coalizão Nacional, que fez um pronunciamento quando das assinaturas, esclarecendo que o projeto em pauta atua em dois eixos: No primeiro, passando a cidadania à financiar as campanhas eleitorais, tornando essas eleições menos onerosas, sem a prevalência do poder econômico; no segundo eixo, a mudança do sistema eleitoral, para dois turnos – no primeiro o voto no partido (Listas de candidatos); no segundo turno, voto no candidato.

Para marcar esta data foi lançado pelo Correios um selo comemorativo do 50º aniversário, registrando assim, esta data importante da Instituição Maçônica.

Fundação do GOB-MA
O Grande Oriente do Brasil no Maranhão – GOB-MA, antes Grande Oriente do Maranhão – GOM, nasceu de uma incomensurável demonstração de vontade de abnegados Irmãos, que apesar de todas as dificuldades encontradas para a elaboração da documentação necessária, souberam superá-las com denodo. Se hodiernamente, com as mutações verificadas em todo o Estado do Maranhão, com estradas às vezes em condições de trafegabilidade (outras, nem tanto) com a evolução constante da tecnologia da informática, ainda encontramos dificuldades na elaboração e fluxo de documentos tão necessários ao perfeito funcionamento da Instituição Maçônica, imaginem meus Amados Irmãos, o sofrimento daqueles que se dedicaram de forma audaciosa e determinada no cumprimento das formalidades legais exigidas pelo Grande Oriente do Brasil para a tão sonhada ideia da Fundação do Grande Oriente do Maranhão – GOM, utilizando, apenas e tão somente, o serviço ainda eficaz dos Correios e Telégrafos nos idos de 1964.

As Augustas Respeitáveis Lojas Simbólicas Renascença Maranhense nº 0621, Beckmam nº 0801, Rio Branco 4ª nº 0811, Atalaia Codoense nº 0895 Dezessete de Outubro nº 897, Godofredo Viana 1474, Cruzeiro do Sul 6ª nº 1513 Rodrigues Neves 3ª nº 1566 São João da Escócia III nº 1587 Acácia Maranhense nº 1528 Harmonia e Trabalho nº 1588, Renascença Pedreirense nº 1589 e Verdadeira Luz nº 1599,

Galeria de EX Grão-Mestres anteriores do GOB/MA

formaram os grupo de 13 Lojas para a fundação do Grande Oriente do Maranhão em 15 de Novembro de 1964, conforme consta de registro nas folhas 51 e 52 do Anuário do Grande Oriente do Brasil de 1970, criado por força do Decreto nº 1980 de 23/03/1965, do Soberano Grão Mestre Geral da Ordem e somente foi Instalado em Sessão Magna de 07/09/1965.

SUA PRIMEIRA DIRETORIA FICOU ASSIM CONSTITUÍDA:
  • Grão Mestre Estadual – José de Ribamar Guimarães de Souza
  • Grão Mestre Adjunto – Augusto Monteiro da Rocha
  • Gr∴ Sec∴ de Adm∴  – Huerta Edmundo Vasconcelos
  • Gr∴ Sec∴ de Afm Adj∴ – Hiran Augusto Reis e Matos
  • Gr∴ Sec∴ de Finanças – Samuel Dória de Carvalho
  • Gr∴ Sec∴ Adj∴ de Fin∴ – Carlos Augusto Mendes
  • Gr∴ Sec∴ da GS∴ – Lourival Borba Santos
  • Gr∴ Sec∴ de Relações Mac∴ – Rosalvo Mendes Santos
  • Gr∴ Sec∴ de Rel∴ Mac∴ Adj∴ – Sebastião Morais e Silva
  • Gr∴ Mestre de Cerimônias – Mariano Araújo Filho
  • Gr∴ Hospitaleiro – Croce do Rego Cstelo Branco
  • Gr∴ Cob∴ – Arnaldo Lopes Alberelle
ILUSTRE CONSELHO ESTADUAL:
  • Presidente – Augusto Monteiro da Rocha
  • 1º GR∴ Vig∴ – Luiz Magno Portela Passos
  • 2º GR∴ Vig∴ – Esmeraldo José Rodrigues
  • Gr∴ Orador – José Joaquim Ramos Filgueira
  • Gr∴ Orador Adj∴ – José Carlos Roberto
EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA MAÇÔNICO:
  • Presidente – Dr. Moacyr Sipaúba da Rocha
  • Juízes: Dr. Aristides Simas Coelho de Sousa
  • Dr. Francisco de Assis Gaiôso Neves Trinta
  • Ponciano Borges de Carvalho
  • João Elzimar da Costa Machado
  • Foch de Sousa Tocantins
  • Antônio Machado Neves da Costa
TRIBUNAL ELEITORAL MAÇÔNICO:
  • Jurandy Theophilo de Moraes
  • Álvaro Rocha
  • Antônio Ribeiro Silva
  • João Elzimar da Costa Machado
  • Miguel Archanjo dos Anjos
  • Foch de Sousa Tocantins
  • Antônio Machado Neves da Costa

O Estado do Maranhão

 
O Maranhão é uma das 27 unidades federativas do Brasil. Localiza-se no extremo oeste da Região Nordeste. Limita-se com três estados brasileiros: Piauí (leste), Tocantins (sul e sudoeste) e Pará (oeste), além do Oceano Atlântico (norte). Sua área é de 331 937,450 km², sendo o segundo maior estado da Região Nordeste do Brasil e o oitavo maior estado do Brasil. Tem uma população de 6 794 298 habitantes. Em termos de produto interno bruto, é o quarto estado mais rico da Região Nordeste do Brasil e o 16º estado mais rico do Brasil. A capital e cidade mais populosa do Maranhão é São Luís. Outros municípios com população superior a cem mil habitantes são Imperatriz, São José de Ribamar, Timon, Caxias, Codó, Paço do Lumiar, Açailândia e Bacabal. Com redução de altitudes e regularidade da topografia, é apresentado um relevo modesto, superior a 90% da superfície inferior a 300 metros. Tocantins, Gurupi, Pindaré, Mearim, Parnaíba, Turiaçu e Itapecuru são os rios mais importantes e pertencem às bacias hidrográficas do Parnaíba, do Atlântico Nordeste Ocidental e do Tocantins-Araguaia. As principais atividades econômicas são a indústria (o trabalho de transformar alumínio e alumina, alimentícia, madeireira), os serviços, o extrativismo vegetal (babaçu), a agricultura (mandioca, arroz, milho) e a pecuária.

O Rei de Portugal Dom João III dividiu a região do Maranhão em duas capitanias hereditárias, que o monarca entregou a Aires da Cunha e Fernando Álvares de Andrade, no ano de 1535. A partir de então, até os franceses se estabelecerem em 1612 (França Equinocial), o conhecimento da área não foi tomado por Portugal. Em 1615, pelos portugueses, sob a liderança de Jerônimo de Albuquerque, foram expulsos os franceses e, em 1621, foi instituído o Estado do Maranhão e Grão-Pará. Em 1641, foi ocupada pelos neerlandeses a ilha de São Luís, de onde os portugueses os expulsaram em 1644. Desde então, foi consolidado o domínio português. Em 1774, o Maranhão se desmembrou do Grão-Pará. O Maranhão apenas aceitou a independência do Brasil em 1823, porque Portugal influiu muito fortemente, e depois que o almirante Lord Cochrane interveio, a pedido de Dom Pedro I. Em 1831, foi irrompida a Setembrada, que pregou que fossem expulsos os portugueses e os frades franciscanos, e em 1838, a Balaiada, um movimento popular que contrariava a aristocracia rural. A economia declinou devido ao fato de que Princesa Isabel aboliu a escravidão, só vindo à recuperação na época da 1ª Guerra Mundial.

Localizado entre as regiões Norte e Nordeste do Brasil, o Maranhão possui uma grande diversidade de ecossistemas. São 640 quilômetros de extensão de praias tropicais, floresta amazônica, cerrados, mangues, delta em mar aberto e o único deserto do mundo com milhares de lagoas de águas cristalinas. Essa diversidade está organizada em cinco pólos turísticos, cada um com seus atrativos naturais, culturais e arquitetônicos. São eles: o pólo turístico de São Luís, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, o Parque Nacional da Chapada das Mesas, o Delta do Parnaíba e o pólo da Floresta dos Guarás.

GRANDE ORIENTE DO BRASIL DECLARA APOIO À REFORMA POLÍTICA
O Brasil reclama há tempos uma Reforma Política que encare a necessidade de combate ao abuso do poder econômico nas eleições e que defina o sistema eleitoral segundo regras claras e transparentes.

O Grande Oriente do Brasil alia-se a 104 organizações da sociedade civil brasileira que, reunidas na Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas, apresentam à sociedade brasileira um projeto de Reforma Política por iniciativa popular, inspirados na exitosa experiência, também apoiada pela Maçonaria, de conquista da Lei da Ficha Limpa.

A Reforma Política deve ser protagonizada pela sociedade brasileira, na defesa estrita dos interesses dos cidadãos-eleitores que a compõem.

Defendemos, como todos da Coalizão, a proibição das doações empresariais. É o cidadão quem pode cumprir o papel de robustecer o caixa de campanha da candidatura de sua preferência, desde que o faça dentro dos limites e na forma a ser preconizada em lei.

De outra parte, precisamos mudar a forma como elegemos os membros dos nossos Parlamentos. Há muitas propostas na mesa, todas com suas virtudes e defeitos. Entre elas não se formou o menor consenso. Optamos por propor um aprimoramento do modelo atual. Em lugar de votar ao mesmo tempo no partido e no candidato, defendemos que a votação parlamentar em dois turnos. No primeiro turno, vota-se no partido. No segundo, nos candidatos, preenchendo as vagas conquistadas pelas agremiações no primeiro turno. Com isso valorizaremos o debate programático (primeiro turno) e daremos ao eleitor a palavra final sobre os eleitos (segundo turno). É um passo simples, possível. E que consideramos uma grande conquista, por agregar transparência ao processo. Além disso, fortaleceremos os partidos, que precisam ser engrandecidos e democratizados para que cumpram o importante papel que lhes outorga a Constituição da República.

Nosso projeto, por outro lado, impede partidos de comercializarem tempo de televisão. Juntas, essa medida e e a votação em dois turnos, farão desaparecer partidos eventualmente destituídos de representatividade, que não terão espaço adequado no novo sistema.

Precisamos de um Congresso que tenha o rosto da sociedade brasileira, não de uma parcela alimentada por relações que precisam ser definitivamente deixadas no passado.

Temos plena ciência de que essas propostas não alcançam a unanimidade. Mas elas representam um consenso nacional em torno de ideias que representam um avanço efetivo e possível. Assim agindo, a Maçonaria Gobiana atende aos reclamos de seus obreiros pela participação protagonista nos grandes processos de transformação da história do País, na esteira dos passos dos nossos antepassados. É mais do que simbólica a apresentação e subscrição deste documento no dia em que se comemora o 125º Aniversário da Proclamação da República e os 50 anos do Grande Oriente do Brasil no Maranhão.

O Grande Oriente do Brasil abraça todos esses valores, que fortalecem e promovem a República e a Democracia.

São Luís-MA, 15 de novembro de 2014.

Marcos José da Silva
Grão-Mestre Geral

Eurípedes Barbosa Nunes
Grão-Mestre Geral Adjunto

José de Jesus Billio
GOB-Maranhão

Aderaldo Pereira de Olveira
GOB-PB

Amintas de Araújo Xavier
GOB-Minas Gerais

Francisco José de Souza
GOB-Piauí

Julio Tardin
GOB-Mato Grosso

Luís Carlos de Castro Coelho
GOB-Goiás

Raimundo Farias
GOB-Pará

Márlon Jacinto Reis
Membro da Coalizão Nacional

fotos do evento

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.