O Grão-Mestre Geral do Grande Oriente do Brasil, Soberano Irmão Marcos José da Silva entregou formalmente no dia 15 de maio, o comando do GOB por 28 dias ao Grão-Mestre Geral Adjunto, Sapientíssimo Irmão Cláudio Roque Buono Ferreira, em solenidade no Supremo Conselho do Brasil do Grau 33 para o Rito Escocês Antigo e Aceito em São Cristóvão, Rio de Janeiro/RJ.

Entre alguns de seus atos, como Grão Mestre Geral em exercício, o então Soberano se pronunciou no dia 21 de maio de 2009, onde discorreu que o Ingresso na Maçonaria é facultado a todos os homens livres, Isto é, que além de autonomia financeira, estejam isentos de compromissos com o lado menos nobre da sociedade humana. Exige-se também que tenham conduta social exemplar além de comportamento familiar e irreprochável.

Não se encerra ai a série de exigências. É indispensável que o candidato seja favorecido por uma disposição da alma que o induza a praticar o bem. Eis o dote da virtude, que em todo Maçom se admira, e que a Ordem cultua com uma espécie de luminosidade imaterial a atrair o coração dos homens de boa vontade.

O processo de seleção é longo e complexo porque outros requisitos são necessários, e essa avaliação dura meses a fio a cargo dos melhores sindicantes de cada Loja, muita vez pondo à prova a firme e poderosa vontade de quem esteja decidido a passar a vida em busca da perfeição interna.

O ideal iniciático não homologa qualquer desvio que fira a ética maçônica, que menospreze o sentimento de alta moralidade que permeia nossos atos, especialmente no que toca à admissão de novos membros, os quais, em futuro previsível, poderão vir a influir no futuro da Ordem.

A rigorosa obediência a todo o ordenamento legal que cerca a iniciação maçônica, assim como a observância das condições subjetivas, responsabilidades básicas das lojas maçônicas e seus veneráveis-mestres, são a certeza da manutenção das tradições e da pureza da Franco-Maçonaria Universal”.

2 Responses

  1. WILTON RIBEIRO

    Participei do Lions Club de Fraternidade entre irmãos e gostaria de fazer parte da Maçonaria sendo convidado por um dos seus membros.

    Responder
  2. franklin santos

    desde pequeno ouvia de meu avo que os mason existia pois me falou que teve a oportunidade de ser convidado por um masom apartir daquele momento contado por meu avo sentir um grande desejo de ser um masom mas nuncas fui convidado por um ate ja conheci em sao cristovao mas nao tive a oportunidade de pedir sua ajuda para conhecer um templo masonico e ate ser um o grande Arquiteto o sabe

    Responder

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.