Ser humano feito carne e espírito, capaz de pensar e agir conforme sua vontade e capacidade mental. Pensante aquele que sofre por motivo algum, pois por mais ciência que tenha a sua dor incapaz de resolvê-la, ele o é. Tentamos fugir do tempo e da destruição, da morte e da doença, da dor e do sofrimento. Capaz seria o ser de perceber que “o que está em cima é como o que está em baixo e o que está em baixo é como o que está em cima” e ora impossível é para universo parar de girar e girar. Por que o ser pensante quer deixar “o milagre de uma só coisa?”

“Homem conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo” disse certa vez um sábio. Vendo na angústia da face de cada indivíduo, sugiro que fujamos de uma realidade material para realidade pessoal, abandonemos dores e pensamentos incertos e adentremos a verdade superior que é a mais clara e cruel realidade de todas.

Inevitável é talvez os que menos esclarecidos disseram em todos os tempos, “a fúria divina”. Homem castigado pelo próprio homem, seguindo um ciclo de evolução tao belo e sangrento que podemos admitir ao universo – Somos nós senhores de todas as coisas, e por isso nos damos o capricho de te adorar.

Feito um homem à imagem e semelhança de Deus, segundo sua iniciação, esse não foge também do destino. O tempo atual e a libertinagem têm criado hipócritas ao invés de iniciados. “Somos especiais” dizem esses que pensam serem mais do que foram ontem, e amanhã mais do que são hoje. Continuam como profanos culpando os deuses ou o destino, fugindo do seu interior e negando suas paixões e seus vícios, proclamando para os quatro ventos, sou puro como ouro e branco como linho. Eu digo – Iniciado mantem-
-se em silêncio, sabemos da tua verdade e te compreendemos, não nos torne risada no mundo, pois é uma das únicas coisas que escapam aos movimentos cíclicos do universo.

Deus que aprende, que repete, que descontrola e que medita, verdade absoluta e inegável que julga todas as coisas boas e que em harmonia com cada natureza particular realiza a sua vontade, esta é a a chave básica da Iniciação cientificamente falando para todo bom entendedor, a Mente.

Esse é o universo particular, fora e dentro, tendemos a fugir, a procurar refúgio, negar, considerar isso ou aquilo bom. O que existe na verdade é o que é mais conveniente a cada um. Todas as máscaras e espelhos caem com o tempo, e a filosofia que um dia foi a verdade é massacrada e substituída por uma vivência prática de que aquilo já não é mais aplicável à realidade do coração O homem semelhante à árvore hermética, renova seus galhos e seus frutos, o padrão estabelecido é eterno sim, porém é infinito o conhecimento de cada esfera. Toma cuidado neófito para não dar rasteira nas próprias pernas, sê firme no nada e no nada resistirás.

Renova o espírito a cada dia e não magoe-se com novas ilusões, a mente é tao caprichosa quanto uma mulher, vigia sempre e aprenda, sacia com sabedoria e os desejos morrerão como morre uma estrela. Brilhará mais intensamente aquilo que não conheces e aí sim sentirás verdadeiramente perdido e poderás aceitar que não escapamos de nada e que somos assim realmente Deus.

Aceitaremos que fazemos parte de uma só coisa e que inicialmente a iniciação nos conduz a um estado de negritude necessário para conhecer as ferramentas de desbaste de si próprio, e que esse estado inicial somente de uma grande parcela de iniciados poucos saem. A confiança do Deus interior é sutil, nos é dado poder para todo sempre para mostrar quão nobres ou imbecis podemos ser, e o Iniciado desfruta eternamente por repetidas vezes o que lhe é desnecessário e absurdo até que como um raio sejamos despertados para vermos a grande piada de nossas realizações e percebermos quanto trabalho ainda temos e que a iniciação nos dá nada mais nada menos do que uma grande pedra de dimensões universais para viver e modificar de acordo com nossa vontade.

Antes dessas coisas temos que ter vontade, e realmente como homens adoramos os deuses como nossa história conta que faziam os antigos, para cada ocasião adoravam um deus, o cristianismo resumiu a um Deus só, já pequenez de mentalidade do camponês exigia isso. O Iniciado se torna, na maioria das vezes, deus por capricho próprio, o que na verdade o faz um nada, após isso é admirado e realiza suas obras por uma majestade maior e por uma conduta verdadeira mesmo que pareça cruel e maligna. Eu digo pela lógica, que depois que temos vontade não temos mais vontade alguma.

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.