Primeiramente gostaria de salientar um ponto importante o qual algumas pessoas talvez entendam no decorrer desta narrativa, por se tratar de um assunto que interessa a muitos estudiosos e sábios.

Meus estudos e minhas pesquisas são todos baseados em torno do ensinamento judaico, do qual faço parte desde que me interessei pelo assunto religião e logicamente existe uma descendência Sefaradi em meu sangue para tal interesse.

Começaremos pelo nome muitas vezes descritivo ELOHIM, que significa “Aquele que governa e julga”.

O nome ELOHIM está sempre no plural por na época acreditarem que havia vários deuses e fabricavam imagens para tais adorações.Quando se dividiam os deuses e aí sim cada povo adorava o seu deus no qual acreditavam ser o celestial que mudava o universo e o chamavam de ELOHA no singular, e todos os deuses juntos ELOHIM.

Essa base está relacionada ao fato de acreditarem que cada traço de caráter e cada transformação estelar diferem entre si, levando as diferenças sobre a Terra e sobre o Homem.

Vários sábios do Talmud revelam que, por exemplo, a Lua como o Sol, não se movimentam de forma semelhante em torno de sua órbita, então é provado que os movimentos celestiais não têm a mesma forma.

Portanto cada astro celestial tinha vida própria, que na realidade não é verdade, sabemos que todos os Astros e Planetas dependem uns dos outros para sobreviverem na mesma dimensão.

Por isso a forma de se chamar ELOHIM significava o todo celestial. Sua intenção era designar todos os fatores do universo sem diferenças entre eles.

Esse fato está relacionado com o fato de Deus ter criado não só o homem, mas também o universo, semelhantes uns aos outros e cada um com sua própria virtude.

Continuando, daremos sequência com o nome inefável de Deus que é o nome preciso que nos indica a sua Supremacia, ou seja onde emana poderes (YUD,HE,VAV,HE).

Contudo darei um breve relato, pois me é proibido escrever ou falar seu nome em vão, e por esse motivo chamá-lo-ei de Hashem Tetragrama ou até mesmo Eterno.
Antes de Moisés, como foi relatado acima, só se conhecia Deus por Elohim, mas após seus milagres e feitos com o homem começaram a chamá-lo de TETRAGRAMA depois de sua unicidade ser proclamada e apenas poderia ser dita por profetas, e foi passado para o povo como as quatro letras do TETRAGRAMA.

Então devemos ter a observância e acreditar que se Deus é TETRAGRAMA, então Ele é o todo e se Ele é o todo está em tudo, e se alguém lhe perguntar a quem servir, o sol, A lua, os planetas, a natureza em geral etc. devemos apenas dizer servimos ao ETERNO, e para isso deveis estar familiarizado com seu nome, pois ninguém chama pelo nome aquele que não conhece.

Para facilitar a leitura e entendimento de todos o TETRAGRAMA (YUD, HE, VAV, HE) é o mesmo que GADU.

Contudo alguns nomes nos levam a crer que os vários nomes de Deus sempre nos levam à reflexão, algumas vezes até mesmo a Arca da Aliança era chamada de HASHEM , como está escrito em DEUTERONÔMIO 10:35 , SALMOS 47:6 e muitos outros.
EHEIE (Serei)
HAIA (Foi)
Ou até mesmo os dois acima como foi relatado em (Êxodo 3:13).

Meu nome é EHEIE, ou seja, Eu sou quem eu sou, ou seja, diga a eles que eu sou o Uno, Onipresente, a sua frente sempre que estiverem olhando para mim.
Quando queremos ou expressamos a existência de Deus devemos lembrar que Ele não é igual a nós, e sim semelhante por isso O chamamos de CADOSH (SANTO) dizendo três vezes, pois ele é infinitamente Santo, CADOSH, CADOSH, CADOSH.

Explicando CADOSH (Deus é espiritual, incorpóreo e nenhum atributo físico aplica-se a ele).

ALEF, DALET, NUN e YUD, a junção de todos os nomes relatados acima darão a unificação de um ser espiritual elevado e de profunda sabedoria, discernimento, justiça, clareza, piedade e luz, ele é a dualidade, pois nos dá a escolha de uma forma que não percebemos e fazemos tudo de livre e espontânea vontade, e jamais chegaremos a tais perfeições, por isso o nome poderá ser todos, mas somente em um estado elevado e coberto podereis recitar. (ALEF, DALET, NUN e YUD).

Esta é a forma divina de nos relacionarmos com a entidade divina, pois e como se alguém estivesse em sua frente, cara a cara com o homem, e neste estado devemos nos entregar a vontade de Deus é como se tudo ou o todo estivesse esperando que a pessoa se aproxime, louve seu nome antes de qualquer pedido, pois Deus não permite chegar a ele apenas para deixar teus problemas na sua mão a fim de que ele resolva todos os problemas, ele o eterno quer sim que o homem santifique seu nome para que o conforto leve o espírito a um estado de felicidade, perseverança e sucesso no aprendizado, isto é uma verdadeira maneira de exaltar o nome de Deus.

Os povos mais antigos o fazem com muita precisão, em particular os judeus quando se prostam diante do muro das lamentações a fim de se arrependerem de teus pecados e exaltam o nome do eterno para que prosperem para o sempre.

Existe uma diferença na hora de rezar ou recitar algo que eleve o nome de Deus, dessa forma usamos ADO-NAY.

Quando oramos a fim de pedirmos podemos usar os 72 atributos de teu nome divino.

Os 72 nomes de Deus, nada mais são do que atributos de um ser celestial elevado e superior a toda forma de vida.

BIBLIOGRAFIA

A ÉTICA DO SINAI-EDITORA SEFER- PIRKE AVOT
O LIVRO DA CRIAÇÃO –EDITORA SEFER-ARYEH KAPLAN.
EM BUSCA DA VERDADE-SEFER- IEHUDA HALEV
TORÁ A LEI DE MOISÉS.
SIDUR COMPLETO-SEFER-JAIRO FRIDLIN.

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.