A acácia é uma árvore leguminosa, de madeira dura, e muitas espécies produzem goma-arábica e outras fornecem caucho, guaxe (fruto comestível), tanino e madeiras valiosas. Todas as espécies produzem flores perfumadas brancas ou amarelas, sendo muito usadas como plantas de adorno.

A acácia, com suas quase 400 variedades distintas, existe praticamente no mundo todo: América do Norte, Ásia, Índia, Egito, Norte da África, China, Austrália, Brasil onde a espécie acácia negra constitui uma das riquezas de Rio Grande do Sul, etc. Ela é maçonicamente universal.

A acácia de Egito tem a particularidade de ser uma árvore espinhosa e autores maçônicos acreditam que a coroa de espinhos colocada na cabeça de Jesus era deste tipo de acácia. Em hebraico antigo o termo shittah é usado para acácia sendo o plural shittin. No texto original grego do Novo Testamento o termo usado é akanqwn (akanthon), que foi traduzido ao português tanto como acácia ou como acanto, e que também pode significar espinho, espinhoso, etc. Esta palavra grega aparece em várias passagens da Bíblia mencionando a coroa de espinhos e também a árvore conhecida como shittah.

O Irmão Olintho de Almeida declara que “a coroa de acácia espinhosa na cabeça de Jesus é símbolo de sabedoria”. Mas como devemos interpretar o gesto dos soldados romanos quando coroam Jesus com espinhos? Podemos entender como mais um ato de crueldade com sentido unicamente pejorativo ou será que, aparentemente, houve alguém que conhecendo a simbologia encetada no ramo de acácia induziu à soldadesca a usar este tipo de ramo?

Na Antigüidade

Os povos antigos tiveram um respeito extremado pela acácia chegando a ser considerada um símbolo solar porque suas folhas se abrem com a luz do sol do amanhecer e fecham-se ao desaparecer o sol no final do dia; sua flor imita o disco do sol. Na China, a acácia é usada para amortalhar os mortos. Para os egípcios era uma árvore sagrada como, igualmente, para antigas tribos árabes; entre os árabes seu nome é Houza e acredita-se ser a origem de nossa palavra “Huzé”. Também é chamada como Hoshea, palavra sagrada usada num capítulo do R.’.E.’.A.’.e A.’.O sentimento dos israelitas pela acácia começa com Moisés, quando na construção dos elementos mais sagrados é utilizada a acácia (Arca, Mesa, Altar) devido, principalmente, por suas características de imputrescibilidade.

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.