Royal Society e o Ganso e a Grelha – Primórdios da Maçonaria Histórica

Para compreendermos a Maçonaria precisamos contemplar suas raízes históricas e princípios fundadores. Talvez, o primeiro passo seja diferenciarmos as abordagens fantasiosas e acríticas das fontes históricas verídicas. Nesta nobre revista eu dissertei sobre duas origens lendárias da Maçonaria: Os Segredos do Templo de Salomão – Primórdios da Maçonaria Lendária (Edição 12) e Os Segredos da Capela Rosslyn – Os Cavaleiros Templários e Maçonaria (Edição 13). Trata-se de duas versões lendárias, ou seja, sem qualquer prova documental que as sustente enquanto verdade.

Talvez o melhor conhecimento histórico possa ser adquirido quando nos voltarmos para os primeiros membros da Ordem. Como sabemos a maçonaria tem origem em corporações de ofício medievais, compostas por trabalhadores especializados na arte da construção. Devido à natureza itinerante de sua atividade, eles não se prendiam a nenhum feudo, tendo o privilégio da livre circulação. Com isso, surge a expressão “pedreiros-livres”. Só a partir do século XVI, a Maçonaria passa a admitir membros de outras classes de trabalhadores. E é nesta fronteira entre a Maçonaria operativa e especulativa que temos as primeiras provas documentais da Ordem. A primeira atividade da Maçonaria especulativa de que temos notícia aconteceu na Inglaterra em meados do século XVII. Encontramos registros da iniciação de dois maçons especulativos: Sir Robert Moray e Elias Ashmole em 1641 e 1646 respectivamente.

A aproximação intelectual Ashmole e Moray com o Iluminismo nos proporciona informações interessantes sobre a natureza primordial da […]

  • FABRÍCIO SOARES NASCIMENTO

    Sou Aprendiz maçon na loja Abrigo da Virtude – 1706 de Brasília. Gostaria de citar o texto em meu trabalho, mas não consegui identificar o autor.
    Seria possível identificá-lo.
    Ótimo texto, principalmente pelo poder de síntese e as citações das obras consultadas.
    T:. F:. A:.