Frequentemente ouvimos em uma Loja a leitura de determinados atos, cujo desfecho é referenciada a data nominada como “Era vulgar” – também conhecida como “ano domini” – apostos também de data intitulada como “Era Maçônica”. Nenhuma explicação nos é dada em nossos rituais das razões de assim se proceder.

O estudo do calendário é muito complexo. Sob Carlos Magno, o primeiro dia do ano estava fixado em 1º de Março. No século XII, a Igreja conseguiu que o ano começasse no sábado santo, vigília de Páscoa, vigília da ressurreição de Cristo. Isso fazia com que o número de dias de um ano variasse em razão da mobilidade da festa de Páscoa. Carlos IX, em 1564, mudou o começo do ano para 1º de janeiro, costume que conservamos até hoje.

Contudo, a cronologia maçônica é também um tema bastante difícil. Nosso sistema baseia-se em uma tradição que remonta ao período pré-cristão, segundo a qual o Messias (Cristo) teria nascido 4000 anos depois da criação do Universo.

Atualmente os cientistas têm como provar que o mundo de fato evoluiu através dos milhares de anos, porém tal informação não era conhecida no século XVII, de modo que o calendário desses dias considera o ato da Criação algo ocorrido 4000 a.C.

O calendário dos Hebreus estabelece 3760 a.C. como o ano da Criação. Todavia, por conta de que o Ano Novo deles acontece-se em setembro ou outubro – diferentemente do Gregoriano, é baseado no movimento lunar, onde cada lua nova tem um novo mês -,  momento em que se deve somar 3761 após o começo do Ano Novo Judeu.

Para o Rito Escocês Antigo e Aceito conta-se o tempo a partir da Criação – “Anno Mundi”, usando a datação conforme o modo hebreu. 
O por que disso? As origens da atuação da Maçonaria se perdem nas névoas da Antiguidade. Os escritores maçônicos do século XVIII especularam a história sem senso crítico, baseando seus conceitos numa crença literal na história e cronologia do Antigo Testamento, assim é que o Dr. Anderson – em sua primeira Constituição – chegou a avançar que “Adão”, nosso primeiro pai, criado à imagem de Deus, o Grande Arquiteto do Universo, devia ter possuído as Ciências Liberais, particularmente a Geometria, escritas em seu coração.

A contagem dos anos judaicos começa no dia da criação do homem. Segundo a Torá, Deus criou o mundo em 7 dias, sendo que no sexto dia ele criou o homem. Portanto, em linguagem maçônica o dia de hoje é 20 de julho do ano de 2014 (Era vulgar), e 20 de julho do ano de 5774 (Era maçônica).
Bons estudos.

BIBLIOGRAFIA

– Boucher. Jules. A simbólica maçônica. 1 ed. Pensamento-cultrix. São Paulo, 1984.
– Leadbearter. C. W. Pequena história da maçonaria. Pensamento-cultrix. São Paulo.
– Carr, Harry. O ofício do maçom/Harry Carr; (tradução Carlos Raposo). São Paulo: Madras, 2012.

Sobre o Autor

ARLS Aerópago Itabunense n° 9 GLMEBA/CMSB Oriente de Itabuna

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.