“Tal é, seguramente, o destino que aguarda nossa Ordem no futuro; tal é o esplendor que a transfigurará nos anos que se aproximam, até que no interior de seu templo seja mais uma vez erguida, e não simplesmente como símbolo, mas como fato real, a escada que se ergue da terra ao céu, entre os homens e a Grande Loja no alto, com o fim de conduzi-los das trevas do mundo para a plenitude da luz de Deus, para a Rosa que sempre floresce no coração da Cruz, para a estrela Cintilante que projeta a paz, força e benção a todos os mundos.”

Transmutemini, transmutemini de lapidibus mortuis in lapides vivos philosophicos C. W. LEADBEATER – 33°

POESIA

Raio de Deus
que gerou o espírito e a alma
e voou como um pássaro pelo universo inteiro
que gerou o corpo denso de um menino
e navegou em ondas pelos precipícios
e criou a centelha do fogo divino.
 

Raio de Deus
que gerou o homem maçom
filósofo e consciente
capaz de evoluir permanecendo latente
capaz de estudar o passado, o futuro e o presente.

 

Raio de Deus
não te descrevo em palavras.
Em sentimentos crescentes,
gerou a tríade imortal
na qual viajamos por cicatrizes e mentes
pelas construções dos templos e do quaternário
pela decomposição do corpo mortal que
enfraquece a gente.
Raio que dobra-se no tempo
do indecifrável lapso de silêncio.
Raio que espanta nosso corpo denso
rígido como pedras…
Exala sangue pelas moléculas e suor pelos
materiais, partículas e vidas individuais.
A locomoção e o momento intenso
o cérebro, o pensamento e a ciência,
tudo que passa pelo prelúdio da nossa vida
e transpassa pelas esquinas da nossa existência…

Raio de sol
que transforma em nuvens nosso corpo astral
e recompõe o homem ao estado energético.
Duplo corpo etérico,
esfumaceia-se no sólido, no líquido e gasoso.
Qual será a linguagem da maçonaria original
senão a estreita união entre o bem e o mal.

 

Raio de sol
momento único em que vencemos nossas paixões
a vida e a morte…e as regressões.
Duplo movimento único do espírito
rumo à sabedoria do princípio.
Onde estarão os segredos antigos que não controlo?
Escondida numa arca no fundo do mar
ou dorme sob pedras silenciosas no meio do universo
e das suas misteriosas vibrações.

 

Raio de vida
que parte do nada e reúne todos os universos
todos os mundos, os vegetais, as moléculas e átomos.
Nossa vida infinita e as manifestações.
Assim é o alento da vida,
o sopro de Deus sobre sua criação.
Assim é o profano, o maçom e a física ilimitada
a partícula invisível que forma o TODO
e que desvenda o NADA.

 

Raio da Paixão
a explosão animal e seus labirintos.
A resposta do precipício do ego
está no apetite, nas emoções, desejos e instintos.
Nossos sentimentos gravitam ao redor da mente
e a força resultante é a obscuridade da alma.
A eternidade se espanta o que o homem sábio sente,
o maçom purificado morre e renasce livremente.

 

Raio da Pedra Bruta
o instante incompreensível do sentimento primário
o verdadeiro, o princípio e a evolução do quaternário.
Na natureza inferior do homem comum,
haverá paixão senão pelas asas da razão
não haverá reflexo se não houver emoção
não haverá maçonaria se não houver maçom.

 

Raio do pensamento
Não o conheceremos profundamente…
Não o bastante, como o desbastar das pedras
não pelas sombras das crinas de um cavalo a galope
não saberemos tampouco da chave mestra da maçonaria
da mente e da filosofia do que está em cima
do corpo e da harmonia do que haverá em baixo.
Para um grande homem sempre haverá solução
O TODO é a força e o raio da imaginação
as cores sutis da fantasia, do sonho e da iniciação.
Não haverá música senão o grito do pensador
não haverá união senão pela inteligência do Orador.

 

Raio Universal,
Raio Espiritual,
Raio do Deus superior.
Emana o princípio da vida dentro de nós.
Raio que perfura-me profundo
aponta-me a astronomia e o destino do mundo.
Luzes que se espalham em rastros
em cânticos e enigmas perfeitos…
As pedras cantam seus sentimentos
e espalham a vida, a pureza e seus pensamentos.
Assim é o homem e o espírito
ambos percorrem o universo e seus penhascos
mas somente Deus os une como irmãos no firmamento.
Tudo é vida e consciência.
Os lugares onde nunca estaremos
revelarão os segredos de nossa existência?
Tudo é cósmico e quântico
tudo é atômico e vibrante
resta-nos conhecer o mapa do vento do vôo das aves,
falta-nos compreender o real segredo das sete chaves.

 

Onde estarão os mestres da sabedoria?
Onde estarão as palavras perdidas da maçonaria?
Escondidas nos labirintos de um templo da velha cidade
ou nas páginas dos novos rituais
da transparência, da tolerância e da fraternidade?

Assim caminha o homem justo com suas sete chaves…

 

Sobre o Autor

ARLS Mount Moriah Nº 3327 - GOSP/GOB

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.