POESIA

 

Adentra Minha Alma
Maçonaria
Secreta E Iniciática
Livre E Sem Vícios,
Como Se Na Engrenagem Do Tempo
Renascessem:
A Verdade, A Filosofia E A Poesia.

Liberta Minha Alma
Maçonaria
Misteriosa E Prática
Tolerante E Universal
Como Se Numa Interminável Viagem
Descobrissem A Chave Clara Da Existência
Humana
A Justa E Perfeita: Luz!
O Princípio E Seu Contrário
O Nada, E Depois,
O Tudo Que Nos Conduz.

Percorre Minhas Veias
Feito Sangue Real,
Minha Bela E Itinerante,  Maçonaria
Universal.

Ensina-Me Seus Primitivos Segredos
Suas Construções Raras E Antigas…

Revela-Me Impenetráveis Períodos
A Lenda De Hiran
O Subterrâneo Obscuro
As Masmorras,
O Tesouro Dos Judeus
E As Inspirações Egípcias.
Decifra-Me O Elo E A  Ligação
O Enigma Do Meu Próprio Passado,
Transforma-Me, Nascimento  Não
Revelado.
Contemplo-Te Ao Templo De Salomão…

Meu Caminho
São Os Inquietantes Momentos Futuros…
Tudo Caminha
Em Seus Quatro Elementos,
Despidas Vestes Em Cantos Escuros.
O Infinito Não Existe,
São Os  Manuscritos Do Mar Morto
E O Poder Do Santo Graal…
És Real Ou São Os Meus Sonhos
Que Te Transportam, Obscuros?

Princípio,
Nascimento Do Verbo,
Mensagens Vindas Do Inexplicável Começo.
Silêncio,
Ouvem-Se Sinos…
Não Haverá Morte Nem Fragmentos De Vida
Não Haverá História
Sem A Liberdade, O Tempo E A
Transcendência,
Sem O Poder Do Conhecimento E Da
Ciência.

O Tempo É Minha Essência
O Velho Universo, Minha Transparência
Quintessência,
O Homem E Sua Consciência.

O Que Haverá Depois Do Fim? Depois Do Vácuo?
Depois Do Nada?

Princípio!

Se Todos Calassem Num Silêncio Sombrio E
Profundo
Sentiríamos Um Toque Sutil  De Deus
No Princípio, No Meio E No Fim Do Mundo.

 

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.