Hermes Trimegisto, o Três Vezes Grande, era considerado pelos Egípcios o Mensageiro dos Deuses, por ter transmitido os ensinamentos a este grande povo da antiguidade e ter implantado a tradição sagrada, os rituais sagrados, os ensinamentos das artes e ciências, em suas Escolas da Sabedoria. Como também a medicina, astronomia; astrologia; botânica; agricultura; geologia, a matemática; música; arquitetura e a ciência política, tudo isso era ensinado em suas escolas e em seus livros, que segundo os gregos somavam 42. Entre eles se encontra “O Livro dos Mortos” ou também chamado “O Livro da Saída da Luz”. A Ciência Hermética é baseada em seus ensinamentos e comprova com seus preceitos, que o Grande Hermes veio transmitir para a humanidade uma Sabedoria Divina, até hoje mal compreendida apesar de amplamente comprovada.

A Filosofia Hermética se baseia nos Princípios Herméticos incluídos no livro “O Caibalion” e parece destinada a plantar uma semente de verdade no coração dos sábios, que perpetuam e transmitem os seus ensinamentos. Em todas as civilizações sempre existiram ouvidos atentos a estes ensinamentos. Como diz o próprio Caibalion: Em qualquer lugar que se achem os vestígios do Mestre, os ouvidos daqueles que estiverem preparados para receber o seu ensinamento, se abrirão completamente. Quando os ouvidos do discípulo estão preparados para ouvir, então vêm os lábios para enchê-los de sabedoria”. Porém o Caibalion nos ensina também que: “Os lábios da Sabedoria estão fechados, exceto aos ouvidos do Entendimento”.

O Caibalion nos foi transmitido pela Tradição Hermética, e reúne os ensinamentos básicos da Lei que rege todas as coisas manifestadas. A palavra Caibalion, na língua hebraica significa tradição ou preceito manifestado por um ente de cima. Esta palavra tem a mesma raiz da palavra Qabala, ou Qibul, ou Qibal, que significa tradição. No antigo Egito foi estabelecida a maior das Lojas dos Místicos e pelas portas de seus Templos entraram os Neófitos que, mais tarde, como Hierofantes, Adeptos e Mestres, se espalharam por todas as partes da terra, levando consigo o precioso conhecimento que possuíam para ensiná-los àqueles que estivessem preparados para compreendê-lo.

Em nossos dias o termo ‘hermético’ significa secreto, fechado de tal maneira que nada escapa, significando que os discípulos de Hermes sempre observavam o princípio do segredo nos seus preceitos. Os antigos instrutores pediam este segredo mas nunca desejaram que os preceitos não fossem transmitidos. Não instituíram uma religião, de forma que estes princípios pudessem ser aproveitados por todas, mas não pertencessem a nenhum credo. De fato, os ‘Princípios Herméticos’ são baseados nas Leis da Natureza, e como tais pertencem somente à Ordem Divina.

LA TABLA ESMERALDA

Verdadero, sin falsedad, cierto y muy verdadero:
lo que está de abajo es como lo que está arriba,
y lo que está arriba es como lo que está abajo,
para realizar el milagro de la Cosa Unica.
Y así como todas las cosas provinieron del Uno, por mediación del Uno,
así todas las cosas nacieron de esta Unica Cosa, por adaptación.
Su padre es el Sol, su madre la Luna,
el Viento se lo llevó en su vientre,
la Tierra fué su nodriza.
El Padre de toda la Perfección de todo el Mundo está aquí.
Su fuerza permanecerá íntegra aunque fuera vertida en la tierra.
Separarás la Tierra del Fuego,
lo sutil de lo grosero,
suavemente,
con mucho ingenio.

Asciende de la Tierra al Cielo,
y de nuevo desciende a la Tierra,
y recibe la fuerza de las cosas superiores
y de las inferiores.
Así lograrás la gloria del Mundo entero.
Entonces toda oscuridad huirá de ti.
Aquí está la fuerza fuerte de toda fortaleza,
porque vencerá a todo lo sutil
y en todo lo sólido penetrará.
Así fue creado el Mundo.
Habrán aquí admirables adaptaciones,
cuyo modo es el que se ha dicho.
Por ésto fui llamado Hermes Tres veces Grandísimo,
poseedor de las tres partes de la filosofía de todo el Mundo.
Se completa así lo que tenía que decir de la obra del Sol.

Hermes Trimegisto
(Esbozo mitológico del Mensajero de los Dioses)

POESIA

As palavras do mestre orador
ecoam como gritos ao redor do mundo.

Emanam-se luzes sobre a plêiade de irmãos…

Qual será a fórmula de compreender a si mesmo?

Galgar os degraus da escada de Jacó
ou decifrar os enigmas da câmara de reflexões?

O conhecimento e a sabedoria invade nossas almas
e ainda não compreendemos nada
sobre os dias, as noites e a filosofia.
Morrer é preciso quando a pedra é bruta
labirintos nos assombram
sem que saibamos a lógica da luta.

Nas palavras do mestre orador encontramos soluções
se haverá respostas para a tolerância e a dor,
a força resultante do movimento das paixões.

O que o homem ainda não sabe é compreender a visão de um céu estrelado.
mas nossos instintos que caminham ao lado.

O céu e a terra,
a paz e a guerra,
a fórmula exata de manipular o universo e a verdade.

Parece-me que o mestre orador
inventa um sábio discurso que
ainda não foi dito,
um novo livro que ainda não
foi escrito.

E fez-se a luz, a transparência e
a liberdade.

Sobre o Autor

ARLS Mount Moriah Nº 3327 - GOSP/GOB

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.