A Maçonaria é uma instituição contra qual se dirigem muitas críticas hoje em dia, diminuindo-lhe autoridade e respeito da sociedade.

Tradicionalmente, a instituição Maçônica tem sido referência de respeito, valores, dignidade e decência, não podendo tolerar comportamentos e atitudes que atentem contra os bons costumes. Interna e externamente.

Ninguém deseja colocar a Maçonaria num patamar de santidade, mas de sacralidade, sim. E isso diretamente não tem nada a ver com religião ou confessionalidade, mas de respeito aos valores que os maçons consagraram ao longo de sua história.

Admitamos que a evolução e as novas tecnologias colocou a Maçonaria no enorme desafio de atualizar-se, sem desvestir-se do sagrado e da autoralidade, que é a condição que se dá a alguém de ser autor.

Para ser mais explícito, é a frequência em que se preserva o respeito à decência, à dignidade, sem fechar os olhos para as mazelas do ser humano.

Hoje, lamentavelmente, estamos meio atrapalhados sobre isso, por falta de Liderança Atualizada. Por isso, a instituição tem que abrigar a discussão de questões polêmicas, tem que ter opinião, numa linha que lhe preserve a dignidade. Maçonaria não é boate onde pode rolar tudo que se possa imaginar… nem palco de negociatas.

Quando a Maçonaria abriga, tolera atitudes altamente questionáveis – como a saída das sessões para ambientes perturbados, destinados ao contrário dos bons costumes, e ou extensão demasiada de ágapes, levando ao consumo excessivo daquilo que é letal, o álccol ou grupinhos de mentores , de gurus sem exemplo, de falta de transparência geral – agindo assim, certamente terá se prestado desserviço à formação de jovens maçons e socialmente também , sem falar do prejuízo irreparável ao trabalho de reconstrução e fortalecimento da imagem da instituição. Entre outros atos. Talvez seja preciso RECONSTRUÇÃO, e RESSIGNIFICAÇÃO DA MAÇONARIA.

Sim, não somos uma instituição de anjos, mas também não dá para fazer o inverso do que pregamos em Templo. Não é mesmo?

Se determinadas práticas são questionáveis em ambientes privativos, imagine o estrago num ambiente maçônico. (piadas e piadas, entre outras brincadeiras infatilizadas que estamos vendo; e outros problemas que nem quero mencionar). É por isso que a Maçonaria, também não tem cliente, apesar de pagarmos, tem Maçons e concessões e tolerâncias precisam ser avaliadas, sob pena de dessacralizar uma instituição que tem na sacralidade um dos seus pilares básicos e sem o qual perde a sua essência.

Tudo mais que se fizer – até a qualidade das propostas – fica comprometido. Afinal , CARTAS MAÇÔNICAS sem o devido exemplo é coisa para ESQUIZOFRENIA- fora da realidade. Por isso a MAÇONARIA precisa FORMAR LÍDERES, que inspiram e não CAPATAZES que obedecem ordens!

“Não só pensar por aí, mas principalmente agir a partir daí”.

*Adaptação do texto original – Dessacralização da escola, por Osvino Toillier* – Presidente do SINEPE – RS – Sindicato das Escolas Particulares.

T.’.F.’.A.’.

Pare de observar, comece a fazer.

É SEMPRE MELHOR FAZER PARA ENSINAR DEPOIS, DO QUE ENSINAR SEMPRE SEM NUNCA FAZER.

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.