Recentemente ouvi em loja, um irmão visitante de outra potência maçônica, falar que a maçonaria é uma sociedade secreta. O que me deixou bastante preocupado com tal visão. Tendo em vista, tratar-se de um maçom que demonstrou uma vasta experiência de convívio maçônico, quando o mesmo fez uso da palavra. Segundo o novo dicionário da língua portuguesa de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira: “Secreto é: o que não se pode, ou só a custo se pode descobrir, encontrar ou localizar, ignorado, oculto.” Como conceber tal visão sobre a maçonaria, se em todos os lugares do mundo onde existe uma loja maçônica, esta é localizado em um imóvel que a identifica com destaque como sendo aquele lugar uma loja maçônica. Para que uma loja maçônica possa funcionar normalmente, necessário é, que:

– Seja elaborado um estatuto social e o mesmo tem que ser registrado no cartório de títulos e documentos do local onde a mesma vai funcionar;

– Que após esse registro, tem que se constituir o seu registro na Receita Federal;

– Que toda a comunidade sabe que a mesma tem local certo, dia e hora para exercer as suas atividades;

– Que os seus membros, são reconhecidos pela comunidade como sendo um maçom;

– Que a mesma participa de vários eventos sociais, tais como: marcha pública contra a corrupção, mantém diversos abrigos para pessoas idosas com recursos próprios, programas de erradicação contra a miséria, diversas campanhas para minimizar a vida de pessoas carentes;

– Que algumas lojas maçônicas, são reconhecidas pelo poder público, com benfeitoras e de utilidade pública.

Como defensor de uma maçonaria aberta que sou, não posso compactuar com essa posição, pois a mesma não reflete a realidade sobre a ordem maçônica e para evitar que esta ideia se propague junto às pessoas, menos esclarecida sobre o conhecimento maçônico. Venho afirmar convictamente e com conhecimento de causa que a maçonaria não é uma sociedade secreta. Pois é constituída juridicamente e toda a sociedade tem conhecimento do local e hora que seus membros se reúnem, seus componentes são pessoas conhecidas da sociedade, onde vivem e exercem profissões como qualquer pessoa normal e não escondem a sua condição de membro da maçonaria. Pujando pela busca do aprimoramento de seus conhecimentos, para se tornar um ser humano melhor e mais justo, buscando tornar a humanidade mais feliz, através do amor, o aperfeiçoamento dos costumes, tolerância, igualdade, pelo respeito às autoridades constituídas e a crença de cada um.

Diante desse pensamento e convicto que o ser humano está em constante busca pelo aprimoramento intelectual, moral e filosófico, peço a todos os irmãos maçons, que abrace o mesmo, divulgando principalmente que a maçonaria não é uma sociedade secreta e que você ingressou na ordem maçônica, porque enxergou a possibilidade de adquirir novos conhecimentos, sejam eles de ordem intelectual, moral ou filosóficos, para serem aplicados juntos a comunidade

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.