Atualmente, em nossa sociedade muitos va- lores positivos para a convivência humana estão em xeque. Em uma sociedade ca- pitalista e consumista em que vivemos, a vida passa a ser um jogo ou um campo de luta em que se almeja sucesso, riqueza, e reconhecimento, não que esta busca seja negativa, mas sim a forma como estamos buscando estas metas. Neste sentido, os valores éticos são transpassados pelo valor social do ganho e do consumo.

Mas o que é a ética? Para que serve? Como posso usá-la? Eis algumas perguntas que nos tomam. Pri- meiro a ética não é uma tabela de certo ou errado, ou um código fechado de informações de conduta de um segmento social, ela é mais que isso. No senso comum ela passa a ser uma grande colcha de reta- lhos que abarca muitos signi cados, isso faz que sua de nição seja imprecisa ou não alcance seu objetivo. Inicialmente, a Ética é o nome dado a um ramo da loso a dedicado aos assuntos morais (condutas da maioria).

A ética abrange uma vasta área, e passou limitadamente a ser aplicada a vertente profissional, onde existem códigos de ética profissionais, que indicam como um indivíduo deve se comportar no âmbito da sua pro ssão. Na loso a, a ética não se resume à moral, que geralmente é entendida como costume, ou hábito, mas busca a fun- damentação teórica para encontrar o melhor modo de viver; a busca do melhor estilo de vida, ou como devemos agir. Não observando a conduta das pesso- as, mas sim valores que deveríamos por em prática. A ética abrange diversos campos, do conhecimento como antropologia, psicologia, sociologia, econo- mia, pedagogia e política.

Numa perspectiva objetiva social, estamos numa crise moral, em que nossas condutas favorecem uma política de interesses, distantes dos valores que favore- çam o bem comum. A classe política é desacreditada, é vista como um grupo de salteadores da nação, contudo, este mesmo grupo é eleito pela maioria do povo, então ela re ete o modus operandi do povo, na vida particular.
Como ultrapassar este modelo e viver de forma ética nesta sociedade? Se buscarmos um sentido re- ligioso em nosso agir com certeza agiremos buscan- do a conduta moral da religião, contudo, ela será por temor e não por respeito ao dever implícito do valor moral, neste sentido, ela não é livre, pois por temor ou esperança de uma vida futura é o que motiva o
agir. Isto é ser ético? Achamos que não. Como ser maçom numa sociedade em que valores positivos estão sendo esquecidos ou vilipendiados?. A maçonaria nos responde indubitavel- mente: A Maçonaria é uma instituição que tem por objetivo tornar feliz a humani- dade. Mas como ela pode fazer isso? Pelo amor, pelo aperfeiçoamento dos costu- mes, pela tolerância, pela igualdade, pelo respeito à autoridade e o respeito à crença de cada um.

A maçonaria nos apresenta sete valores éticos primordiais para a nossa sociedade numa perspectiva não religiosa, mas sim, consciencial, sabendo que o certo é certo e deve ser feito sempre. Então a Ética numa perspectiva maçônica é o aperfeiçoamento do agir, da convivência que pressupõe a liberdade para a escolha do melhor caminho coletivo. Neste sentido, a Ética maçônica induz a busca coletiva desse aper- feiçoamento da nossa convivência. Pelo amor, pelo aperfeiçoamento dos costumes etc…

A maçonaria é então, uma atividade objetiva da ética nos espaços sociais trazendo da abstração ao real através da conduta de cada maçom.

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.