A Cerimônia de Iniciação no Ritual Emulação (“Rito de York” no GOB)

A Cerimônia de Primeiro Grau significa o nascimento, ou o nascimento de conhecimento. Quando se entra pela primeira vez na Maçonaria, estamos sem o conhecimento oculto da Arte e contamos com a ajuda e orientação de outras pessoas, nossos padrinhos, orientadores e mesmo qualquer outro Irmão, até atingirmos a maturidade no ofício em que, por sua vez, nos faz estender a ajuda para os outros.

Nesta cerimônia em particular, há bem a representação da escuridão e da luz, pois, o candidato à iniciação é tido como que em trevas e ao receber a luz na Maçonaria, recebe a luz do conhecimento, dos mistérios da Ordem, que modificarão sua vida para sempre. É a cerimônia mais importante da Ordem, pois é a entrada de um novo membro, por isso inesquecível.

Um ponto muito importante na Cerimônia de Iniciação é a prova da caridade: –”Tem alguma coisa a dar?”, com um significado muito profundo porque o candidato está deliberadamente impedido de aceitar o desafio. Todos os valores – metais tinham sido retirados antes. Mas isso serve para demonstrar que a caridade vem do coração e é uma forma de vida não apenas um pagamento. A vestimenta e ausência de valores fazem o candidato refletir de que maneira ele pode demonstrar caridade.

É para ser um lembrete constante de sua obrigação a de aliviar o sofrimento dos Irmãos indigentes ou carentes. A caridade, como demonstrada, pode assumir a forma de seu tempo, sua energia, a sua amizade ou assistência financeira, enfim, são diversas as formas de caridade a que o candidato é submetido a refletir. A prática da caridade no seu sentido mais amplo é o fundamento e o trampolim para outras qualidades de vida.

Um detalhe interessante no Sistema de Trabalho Emulação é que, tradicionalmente, o candidato na iniciação, não recebe uma versão impressa do ritual – receberá apenas no terceiro grau, pois o costume é praticá–lo em Loja na forma decorada, e como o Aprendiz não pode exercer qualquer outro cargo que não o de Mordomo, e esse não tem funções ritualísticas, o Aprendiz aprenderá o ritual assistindo às sessões da Loja, ou seja, emulando propriamente dito.

A preparação do candidato e o uso de pijamas – um grande cuidado era tomado da condição pessoal de cada Israelita que entrava no Templo de adoração Divina. O tratado Talmudic, intitulado Baracoth, que contém as instruções para o ritual cultuado entre os judeus, estabelece as seguintes regras para a preparação de todos os que visitam o templo: “Nenhum homem deve ir para o Templo com o seu cajado pessoal, nem com os sapatos nos pés; nem com a sua peça de vestuário, nem com o dinheiro atrelado à sua bolsa”. Existem certos usos cerimoniais na Maçonaria, por exemplo, a Cerimônia de Iniciação, que fornecerão o que pode ser chamado, pelo menos, de muito notáveis coincidências com esse velho costume judeu.

A preparação do candidato para a iniciação na Maçonaria é completamente simbólica. Ela varia em diferentes graus, e, por isso, o simbolismo varia com ela.

Não sendo arbitrária e inexpressiva, mas, pelo contrário, convencional e cheia de significado, ela não pode ser alterada, abreviada, ou acrescentada em qualquer dos seus detalhes, sem afetar a sua concepção esotérica. Nela, na máxima extensão, cada candidato deverá, sem exceção, submeter-se. A preparação de um candidato é uma das mais delicadas tarefas que temos de executar e deve ser tomado cuidado na nomeação do Oficial, o qual deve ter em mente que “o que não é admissível entre cavalheiros deve ser impossível entre Francomaçons” (Albert Mackey).

Pelo Ritual de Emulação Inglês – Emulation Ritual, notamos que se trata de uma tarefa a ser desempenhada pelo Cobridor, o qual deve estar preparado e capacitado para tal tarefa.

Portanto, a preparação do candidato para a iniciação deve ser feita numa sala contígua à Loja e consiste em:

  1. Ser desp. dos met.;
  2. Olhos vend.;
  3. Braço d., p. esq. e j. esq. desn.;
  4. P. d. calçado com ch.; e,
  5. Um l. de c. com n. c. no pescoço.

Existe também um costume antigo nas Lojas Inglesas que é a prática de despir o candidato de suas vestes habituais e vesti-lo com um pijama branco, próprio da Loja, sendo preparado da mesma forma descrita acima, somente diferenciando que nesse caso, ambos os pés são calçados com chinelos.

O sistema especial nas Lojas Inglesas, da vestimenta dos candidatos, conforme tradição antiga tinha três pontos em particular na sua bem conhecida finalidade, o que resultava no sistema assim concebido: (1) possivelmente a fim de garantir que os candidatos não escondam armas de defesa ou delito, uma prática que pode ter significado de centenas de anos atrás; (2) a desvendar o coração, para revelar o sexo, mas, ainda mais provável, tendo em conta a tradição quase universal de que o coração é a sede da alma, para sugerir o fervor do candidato e sinceridade, e por último (3) as provas dos candidatos quanto à humildade, talvez a maior das qualidades que a Maçonaria se propõe a ensinar.

Autor

Enviado pelo Ir.’. Fábio Mendes Paulino M.’.M.’.
ARLS “MA’AT – Verdade, Justiça e Retidão”. Nº 3669 – GOSP/GOB
Autor do Livro do qual este texto é integrante: “RITUAL EMULAÇÃO – A Maçonaria Inglesa no Brasil”. História e Generalidades do Sistema de Trabalho Maçônico baseado no Ritual Emulação. Manual Ritualístico e de Procedimentos. 1a Ed. Clube de Autores. 2010. ISBN:978-85-910509-0-1.
Site: www.ritualemulacao.com

  • Sérgio Brandão Neves

    Muito contribuiu para o meu conhecimento este escrito. Agradeço, penhoradamente por disponibilizar este artigo, assaz enriquecedor.

    Parabéns pelo texto.

  • Severino aguinaildo de Lima

    Sou um breve iniciante da arte fraterna da maçonaria, este artigo enriquecedor, traz de forma simplis e objetiva novos conhencimentos a quem o busca, principalmente aos prestes a inicialização, obrigado pelo escrito.
    Aguinaildo.

  • FABIO

    Muito elucidativo o texto, me ajudou a retirar algumas ideias erradas sobre a maçonaria… pena que no momento a unica coisa que tenho a oferecer é conhecimento..

  • viturino:.

    Sou comp.:, mesmo assim essas informações foram de grande valia para mim. um T.:F.;A.:.

  • http://abuitisindicato@hotmail.com Jorge José da Silva

    Meus sinceros parabéns pelo lançamento da REVISTA MAÇÔNICA, acredito que que o assina devertá obter uma excelente leitura de conhecimentos da MAÇONARIA,
    Saudações,
    Jorge José da Silva
    Rua 15 de novembro nº. 0003-Centro-Cep-48850-000-Itiúba-Ba-Brasil

  • http://Conhwcerarevistaeassinar Jorge José da Silva

    Gostaria de conhecer as condições para a assinatura da revista maçônica, forma de pagamento, modalidade de mensal, trimestral ou semestral, preço da assinatura,
    Saudações,
    Jorge José da Silva

  • http://(orkut)e(msn) Alexandre Oliveira De Almeida

    Irmãos.`.

    Achei muito enteressante o ritual de iniciaçao ,pois para estar apto pelo que percebi tem de estar de corpo e alma ou seja de coraçao aberto acretitar muito no que esta fazendo e principalmente amar acima de tudo G.`.A.`,D.`.U.`.
    Estou no estagio de Aprendiz Maçom ( Estituto Paramaçonico De Estudos e Pequisas )
    Rogo um dia poder ser iniciado em loja .

  • ir.’. Alexandre

    gostei muito do artigo me ajudou muito.

  • http://www.ritualemulacao.com Fabio Mendes Paulino

    Irmãos,

    Será um prazer fornecer-lhes mais informações e ajudar com eventuais dúvidas. Queiram por favor visitar o meu site: http://www.ritualemulacao.com, tem bastante informação lá e ainda existe uma canal para comunicação direta comigo.

    Um grande e fraterno abraço,

    Ir. Fábio Mendes Paulino
    O Autor

  • alceu pinto

    Irmão:

    Me ajude a pesquisar se a inicição no rito de york poder ser feita fora do templo, ou seja, em um hotel, com sala sigilosa e dentro do rito.

  • http://www.ritualemulacao.com Fabio Mendes Paulino

    JAMAIS!!! “Ir.” Alceu. Acredito que isso independe de Rito ou Sistema de trabalho maçônico.

    A Loja pode até se reunir em local assim provisoriamente, mas CERIMÔNIAS apenas em Salas de Lojas consagradas.

    Nunca num hotel poderá ser feita uma iniciação, a questão não é o reservismo, mas sim a consagração do Local.

    Fraterno abraço,

    Ir. Fábio Mendes Paulino
    http://www.ritualemulacao.com
    contato@ritualemulacao.com

Editora Domínio

(11) 2099-9299 - Rua Dr. Zuquim, 576 - 02035-020 - Santana - São Paulo - SP