QUANDO CRIANÇA COM ENCANTO EU OUVIA.

A histórias da minha saudosa e simples família.
Meu Bisavô Raphael, homem trabalhador que veio da Itália.
Me encantava com suas frases de pura magia.
Me levando desde de muito cedo.
Ao despertar para a grande maçonaria.

Um despertar eu me cobrava a muito tempo.
Um desejo de crescer e iluminar meus pensamentos.
O desejo de purificar o espirito e sair da agonia.
Se deu pela minha indicação pelo irmão da maçonaria.

O processo foi longo e começou em meados de setembro.
Levantei todas as informações e entreguei todos documentos.
Ao meu padrinho os mais sinceros agradecimentos.
Por me auxiliar a verdade dos seus pensamentos.
E me ajudar as descobrir a saída do meu tormento.

A sede do saber sempre esteve em minhas orações.
Surpreso e Feliz eu fiquei a receber as três ligações.
Irmãos me convocando para a sua sindicância.
Me elevaram o estado de saber em minha ignorância.

Um momento de desvio e indecisão.
Uma doença indefinida desviou a minha direção.
A importância de amadurecer as relações de confiança.
Me levaram ao destino que eu mais queria.
Poder ser um servidor, um membro da maçonaria.

Enfim o dia tão esperado chegou.
Uma mistura de emoções meu córtex tomou.
Lentamente refleti em tudo que tinha passado.
Ao sentir meus olhos cobertos; vendados.

Ao chegar ao meu desejado destino.
Me deparei com à primeira intervenção.
Um homem vestido todo de preto.
Com sua a espada na mão.

Um lugar cheio de mensagens.
Meio Escuro, um breve momento.
Alguns papéis para assinar.
Era a indicação no meu próprio testamento.

Ao escuro novamente.
A roupa foi parcialmente retirada.
As mensagens da história contadas.
Ao doce e amargo temor da minha presença negada.

Pelos quatro elementos viajamos.
Com o alto som domalhete nos deparamos.
Por todas as passagens.
Nos foi testada a nossa coragem.

Com o coração livre de sofrimento.
Fiz o meu sincero juramento.
A luz voltou como uma explosão.
A sublime visão de todos os meus irmãos.

Foi uma emoção verdadeira
Cantar o hino da nossa bandeira.
Embriagado de tamanho esplendor.
Senti no rito seu verdadeiro valor.
Aprendiz de maçom me tornei com amor
Glorificando seu verdadeiro valor.

Finalizo o meu texto com amor nas minhas palavras.
Estar junto aos novos irmãos confraternizando no copo d’água.
Recebi vários abraços fraternais de boas-vindas.
Contagiado com o esplendor das colunas de Piratininga.

Sobre o Autor

ARLS Colunas de Piratininga, n° 3780 Oriente de São Paulo • GOB/SP

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.