SUPREMO CONSELHO DO BRASIL GRAU 33°

Dia 28/11/2015 (sábado) as 15h ao vale de São Paulo,  no Espaço Nikkey de eventos, Endereço: Rua Galvão Bueno, 425, Liberdade, São Paulo/SP, 01506-000, o Supremos Conselho do Brasil do Grau 33 para o Rito Escocês Antigo e Aceito (de São Cristovão – www.ritoescoces.org); colaram o Grau 33º no REAA, 118 novos Irmãos 33º, com a presença dos Membros do Sacro Colégio do Supremo Conselho do Brasil do Grau 33 para o Rito Escocês.

Abaixo o discurso de agradecimento:
Meu nome é ANTÔNIO CARLOS VARALONGA, MESTRE INSTALADO, CIM 184946, membro da Augusta e Respeitável Loja Simbólica Amor e União de Orlândia, nº 2222. Fundador e Filiado da Augusta e Respeitável Loja Simbólica União Ipuanense nº3580, T.V.P.M da Loja de Perfeição Luz e Sabedoria de Orlândia. Presente de corpo e alma de peito aberto e unido a todos, com força e amor para agradecer ao GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO, por termos dado a oportunidade e a honra de ser MAÇOM. A emoção toma conta do meu coração, e confesso, que estou lisonjeado em usar a palavra em nome de todos os elevados, hoje ao Grau 33, pois, felizmente fazemos parte de um grupo forte e diferenciado que vive em aprendizado, e que, sentimos muito orgulho em pertencer a Ordem Maçônica, pois pudemos aprimorar nossos conhecimentos para a lapidação da Pedra Bruta, e ainda somos, em prol da nossa perfeição moral e ética, de nosso profissionalismo, e principalmente, para a melhoria no relacionamento com todos aqueles que nos cercam, seja na nossa vida familiar, profissional ou social.

Agradecemos do fundo de nossos corações aos Mestres que nos guiaram no simbolismo Maçônico e também nas Câmaras de Perfeição, Capitular, Kadosch e que juntamente com outros Grandes Mestres, e esses, com paciência, tolerância e companhia, nos conduziram a galgar o posto máximo da Maçonaria escocesa.

O Grau 33, e nos congratulamos também como novos Inspetores Gerais, pela dedicação e perseverança, chegamos a este grande momento, por essa glória exaltamos o reconhecimento dos ensinamentos recebidos, também nossa gratidão ao Poderoso Ir∴ Emílio Sanches Dimitroff.

Quero dizer que, quando adentramos para a Arte Real, aprendemos o quão grande é a importância histórica que tem a Maçonaria, que muito contribuiu com a Revolução Francesa, traçando novos e luminosos destinos para a humanidade. A Declaração dos Direitos do Homem assegurou uma era de Liberdade. O lema da Maçonaria é “Liberdade, Igualdade e Fraternidade, a qual lutava e continua lutando sem medo, corajosamente, destemida e contestando a exploração do homem pelo homem.

E assim, ao iniciado maçom, desde a loja base e por todos os graus filosóficos, são passados ensinamentos de que o homem livre e de bons costumes deve lutar por uma sociedade livre e democrática, ou seja, uma sociedade mais humanizada. E nós devemos nos orgulhar muito em ser maçom, em virtude que a Maçonaria nos ensina e indica que o DESENVOLVIMENTO HUMANO, tanto ontem, bem como nos dias atuais tem o ponto mais ALTO NO DESENVOLVIMENTO POLÍTICO, SOCIAL, ÉTICO E DEMOCRÁTICO, o que espelha ser ideal o convencimento, a conscientização e o comprometimento da HUMANIDADE EM SE VOLTAR PARA A QUALIDADE DE VIDA DAS COLETIVIDADES OU DOS POVOS E A DEFESA DE TODOS EM SUAS NECESSIDADES, A DEFESA DO MEIO-AMBIENTE DO PLANETA E DE TODOS OS SERES HUMANOS, INDEPENDENTEMENTE DE COR, CREDO E CULTURAS.

O que ao contrário, contrastando com tudo isso que aprendemos e atualmente estamos vendo e vivenciando, é que associações religiosas, grupos políticos ou qualquer outro de cunho restritivo, afastam as boas ideias e vontades, visando interesses no poder, contra vidas, em nome de crenças, dogmas ou políticas incompatível e discordante com a LIBERDADE, IGUALDADE E FRATERNIDADE, pregando ilusões falsas de oportunidades e desenvolvimentos.

E governantes, políticos desonestos (o homem) perpetuando a ganância, compelindo forças para perpetuar no poder, desestruturam uma sociedade criando impostos excessivos, sufocando cruelmente o espírito idealizador e purificados do homem, e mais, encontramos outros criando um Estado de medo e insegurança mascarando a covardia e promovendo o CAOS e a Desordem, matando irmãos (principalmente franceses e até irmãos maçons franceses) dentro de uma fé cega.
Nós maçons não devemos aceitar.

Devemos sim, dentro dos nossos princípios maçônicos combater a ignorância, levando templos à virtude e cavando masmorras ao vício e levarmos cada vez mais nossos irmãos ao caminho da Paz, da Harmonia e Concórdia.
Mas, nós maçons, aqui hoje em que comemoramos o DIA DE AÇÃO DE GRAÇAS, um dia onde as pessoas se reúnem para demonstrarem a sua gratidão ao GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO, e nós MAÇONS agradecemos pelas bênçãos recebida, bênçãos por termos em nossos corações o verdadeiro espírito maçônico e benção por termos chegado ao GRAU 33.
Portanto, meus irmãos, novos INSPETORES GERAIS continuaremos como ideal MAÇÔNICO: LIBERDADE, IGUALDADE E FRATERNIDADE.

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.