“A Corda com Nós precede ao Esquadro, Pitágoras e Euclides… e está muito vívida, presente em nossos templos maçônicos, nos nossos templos físicos, nos nossos templos interiores… em toda a beleza e perfeição da natureza e é um maravilhoso símbolo de união e força fraternal, além da origem e sentido da perfectibilidade. Somente há uma Precedência à própria Corda com Nós, no sentido da perfeição
em criar e realizar tudo o que há de maravilhoso no mundo, o G∴A∴D∴U∴.”

(Alexandre Fortes)

É interessante notar o que nos passa, às vezes misteriosa e despercebidamente, de modo espiritualmente discreto. Uma delas é a importância da magnífica Corda com Nós. A Corda com Nós, além de sua força esotérica (para quem assim a acredita, assimila e “egregoriza”), possui algo que chama muito a atenção dos mais curiosos: a sua precedência em relação ao instrumento Esquadro, tanto na sua própria confecção, história e origem, quanto na utilização para efetuar medidas nos canteiros de obras, pelos primeiros pedreiros operativos, na antiguidade.

Os egípcios descobriram que utilizando uma corda marcada em intervalos iguais e tomando-se as medidas 3, 4 e 5 para os lados de um triângulo, obtinham um triângulo retângulo, onde os catetos menores eram os lados de 3 e 4 unidades e a hipotenusa o lado maior. Assim, usavam essas medidas para confeccionar triângulos de madeira com a forma muito parecida com os esquadros que conhecemos hoje em dia, utilizando os mesmos para manter a perfeição de suas construções. (Extraído de https://pt.wikipedia.org/wiki/Esquadro)

O conhecimento de como formar um esquadro perfeito, sem a menor possibilidade de erro, tinha a maior importância na arte de construir, a partir do tempo dos Harpedonaptae (e antes). Harpedonaptae, literalmente traduzido, significa: “esticadores de corda” ou “amarradores de corda”, do Egito antigo. Eram os construtores responsáveis pelas mensurações e edificações. E causa-nos uma reflexão: Não seríamos nós, hodiernamente, Maçons Harpedonaptae? “Esticadores de cordas com Nós Fraternais” espalhados pelo Universo?

Os Harpedonaptae eram especialistas em arquitetura, chamados para lançar os alicerces dos edifícios. Eles eram altamente qualificados e utilizavam a astronomia (as estrelas), assim como cálculos matemáticos, a fim de traçar ângulos retos perfeitos para cada edifício. No museu de Berlim há uma escritura pública, escrita em couro, que remonta a 2.000 a.C. (muito antes do tempo de Salomão), que fala sobre o trabalho destes esticadores de cordas. (Extraído de https://bibliot3ca.wordpress.com/47%C2%BA-problema-de-euclides/) E isso vale para muitas outras grandes civilizações antigas que também se utilizavam de cordas com nós.

Pitágoras de Samos (570 – 495 a.C.) percorreu por 30 anos Egito, Babilônia, Síria, Fenícia e talvez a Índia e a Pérsia, onde acumulou ecléticos conhecimentos: astronomia, matemática, ciência, filosofia, misticismo e religião. Ele foi contemporâneo de Tales de Mileto, Buda, Confúcio e Lao-Tsé e influenciou o mundo moderno com a sua matemática e a sua filosofia pitagórica, assim como contribuiu para a descoberta da 47ª Proposição de Euclides. (Extraído de https://pt.wikipedia.org/wiki/Pit%C3%A1goras)

Euclides de Alexandria (360 — 295 a.C.) em sua 47ª Proposição (aqui apresentada resumidamente), demonstrando através do Teorema da Hipotenusa, conhecido também como Teorema de Pitágoras, com a famosa equação 3:4:5, presente no seu Livro I – “Dos Elementos”, a perfeição do ângulo de 90° graus com o triângulo retângulo A B C, no centro dos três quadrados a c b.

Esses esquadros com ângulos retos e perfeitos ensinam-nos, valiosamente, no mundo maçônico, a buscarmos a nossa perfectibilidade moral e a justeza de nossos atos. Eles fazem parte dos Paramentos de uma Loja Maçônica e de suas Grandes Luzes (Esq∴, Comp∴ e o L∴ da L∴), e estão presentes adornando punhos, joias e aventais dos Mestres Instalados. Esse ângulo reto e perfeito do esquadro (produto que é da Corda com Nós), está presente na feitura dos ângulos perfeitos de todos os aventais maçônicos que usamos. Está presente em nossas posturas maçônicas e no ângulo reto. Presente nas falanges ao bater à porta do templo, sinais, toques, enfim…, em nossos Templos, sejam eles físicos (nos seus cantos Nordeste, Sudeste, Sudoeste e Noroeste), sejam em todo o projeto de alvenaria, construído através de ângulos retos. Sejam em seus pavimentos mosaicos, tapetes, painéis, pranchetas, nas chaves do alfabeto maçônico e suas letras. Sejam em todos os utensílios maçônicos, ou nos Templos morais e espirituais a serem constantemente esquadrejados por todos nós, que embora sendo seres humanos e não sendo perfeitos, buscamos a perfectibilidade moral e espiritual em aperfeiçoarmo-nos e evoluirmos.

É importante notar, não obstantemente, que a Corda com Nós esteve presente como instrumento de trabalho de edificação da Maçonaria Operativa, e que, posteriormente, foi assimilado pela Maçonaria Especulativa em seus teores filosófico e simbólico a partir do século XVIII. Todavia, segundo o conspícuo mestre, Ir∴ José Castellani, em pesquisa realizada pelo Ir∴ Jaime Balbino de Oliveira, da A∴R∴L∴S∴ Cavaleiros da Luz, n° 18, em www.cavaleirosdaluz18.com.br, em A Corda de 81 Nós, explica-nos, factualmente: “uma das possíveis origens da corda de 81 nós é datada de 23 de agosto de 1773, por ocasião da instituição da primeira palavra semestral em cadeia de união, quando, na casa “Folie-Titon” em Paris, tomou posse Louis Phillipe de Orleans, como Grão-mestre da Ordem Maçônica na França. Naquela solenidade estavam presentes 81 irmãos, e a decoração da abóbada celeste, apresentava 81 estrelas. ”

Ressalte-se, a título de concentração e enquadramento do tema, que exploramos aqui a “Corda com Nós”, primitivamente, originariamente, e sua relação de luz ao esquadro, instrumentos, utensílios maçônicos, assim como a depreensão de perfectibilidade filosófica e espiritual evolutiva do ser humano e, consequentemente, de toda a sociedade, e não somente discorrer sobre A Corda de “81” nós, que possui seus estudos particulares, com teses esotéricas e pitagóricas, que explicam sua origem e significados profundos, de rica simbologia filosófica, cabalística, teológica e numérica, culminando, inclusive, com o símbolo do infinito a cada um de seus laços e a adição da unidade fundamental ou divina, representada pelo numeral 1, depreendendo-se, daí, o numeral e símbolo, simultaneamente em um só, formando o auspicioso numeral 81, representado por um conjunto de nós, dispostos assim, no R∴E∴A∴A∴, em 1 nó, situado acima do Delta Sagrado, no templo, e presentes na mesma corda, dividida em 80 nós a cada lado do templo, situados ao Sul e ao Norte, 40 nós ou laços fraternais, respectivamente, na frisa do Templo de Salomão, convergindo para duas borlas nas extremidades nesta mesma corda, com significado cada uma, de Justiça e Prudência, em corda não fechada, com abertura à porta do templo, simbolizando a abertura à evolução maçônica, sempre aberta para a Luz e ao conhecimento, com Irmãos unidos, coesos, como em nós fraternais, em busca constante pela Luz e a Sabedoria.

A Corda com Nós, um dos Ornamentos do Templo, localizada na frisa dos Templos Maçônicos, tendo como suas borlas os símbolos da Justiça (Equidade) e Prudência (Moderação), simbolizam a União Fraternal Universal e há tempos imemoriais, esta Corda com Nós, (com exceção ao nosso próprio Supremo Ente, o G∴A∴D∴U∴, que nos antecede a todos e a tudo), a corda com nós antecede a todos os instrumentos, ao próprio esquadro, dando-lhe origem e feitura, conformação de perfectibilidade simbólica e matemática aos seus ângulos perfeitos, dando escopo e profundidade espiritual, simbolizando magnificamente a união e o conhecimento de todos os Irmãos de todo o universo, unindo toda a Maçonaria com seus nós fraternais. Unindo, de forma una, todos os Alvenéis do Supremo Pensamento da Sublime Arte Real.

REFERÊNCIAS
BIBLIOT3CA. bibliot3ca.wordpress.com
BORGES, Jeronimo. Maçonaria: 47° Problema de Euclides
CAVALEIROS DA LUZ NE 18. www.cavaleirosdaluz18.com.br ENCYCLOPAEDIA BRITANNICA. Euclid (Greek mathematician). 2008. META PORTAL. http://www.metaportal.com.br
RITUAL DE APRENDIZ MAÇOM – GOB – 2009.
WIKIPEDIA. Esquadro. https://pt.wikipedia.org/wiki/Esquadro

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.