Existe uma Antiga História, uma Lenda Maçônica, um exemplo de união que devemos observar e nos exemplificar, já que somos Maçons, ou… será que não somos Maçons ?

O G.’.A.’.D.’.U.’. estava sentado, meditando sob a sombra de um pé de jabuticaba, lentamente o Senhor do Universo erguia a sua mão e colhia uma e outra fruta, saboreando o fruto de sua criação.

Ao sentir o gosto adocicado de cada uma daquelas frutas fechava os olhos e permitia um sorriso caridoso, feliz, ao mesmo tempo em que de olhos abertos mantinha um olhar complacente. Foi então que, das nuvens, surge um dos seus Arcanjos vindo em sua direção: Diz a lenda que a voz de um Anjo é como o canto de mil baleias. É como o pranto de todas as crianças do mundo. É como o sussurro da brisa.

O Arcanjo tinha asas brancas como a neve, imaculadas. Levemente desce ao lado do G.’.A.’.D.’.U.’. e ajoelhando a seus pés disse… – Senhor, visitei a vossa criação como me pediste. Fui a todos os cantos, estive no Sul, no Norte, no Oriente e no Ocidente. Vi e fiz parte de todas as coisas. Observei cada uma das suas crianças humanas. Notei que em seus corações havia uma Iniciação, eram iniciados Maçons e que, deste a cada um destes, apenas uma asa. Senhor… Não podem voar apenas com uma asa !!!

O G.’.A.’.D.’.U.’. na brandura de sua benevolência, respondeu pacientemente a seu Anjo: – Sim, Eu sei disso. Sei que fiz os Maçons com apenas uma asa.

Intrigado com a resposta, o Anjo queria entender, e voltou a perguntar: -Senhor, mas porque deu aos Maçons apenas uma asa quando são necessário duas asas para se poder voar… Para poder ser livres.

Então respondeu o G.’.A.’.D.’.U.’.: Eles podem voar sim, meu Anjo. Dei aos Maçons apenas uma asa para que êles pudessem voar mais e melhor. Para poderem se evoluir levemente… Para voar, meu Arauto, você precisa de suas duas asas: Embora livre, você estará sempre sòzinho, ou ser sòmente acompanhado. Como os pássaros que ao mesmo tempo que estão juntos se debandam. Mas, os Maçons, com sua única asa, necessitarão sempre de dar as mãos e entrelaçarem seus braços, assim terão suas duas asas. Na verdade, cada um deles tem um par de asas.

Em cada canto do mundo sempre encontrarão um outro Irmão com uma outra asa, e assim, sempre estará se completando, sempre sendo um par.

Dei aos Maçons a verdadeira LIBERDADE e a cada um dei-lhe também, em IGUALDADE, uma única asa, para que desta forma, possam sempre viver em FRATERNIDADE.

4 Responses

  1. Thamyres

    Essa lenda é muito linda, perfeita.
    Eu admiro muito a maçonaria. Meu avô foi e meu pai e namorado são Maçons.

    Responder
  2. Fabio Athayde

    “Bom dia, poderia me tirar uma dúvida?
    se possível é claro, qual significado da sigla ( G.’.A.’.D.’.U.’.)?
    Já que me parece ser uma junção de vários nomes distintos.”
    Atenciosamente.
    Fabio Athayde…

    Responder
  3. João Luiz Miqui

    Prezados IIr.’.

    Sou apenas um A.’. M.’. mas essa máxima foi a melhor que já li a respeito e realmente agradeço ao G.’.A.’.D.’.U.’. por ter apenas uma asa; assim poderei aprender todas as lições descritas acima.
    T.’.F.’.A.’.

    João Luiz Miqui

    Responder

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.