Ao escolhermos iniciar na Maçonaria, por nosso livre arbítrio, optamos por trilhar nossa vida através do caminho da inteligência e da sabedoria, envidando todos os nossos esforços para que o véu material que cobre nossos olhos desapareça.

Certos estamos, desde daquele momento solene, que esse caminho somente será trilhado com sucesso, através do amor e do trabalho que nos permitem, praticar o espírito maçônico em nossa jornada diária, de forma a despertar a força que existe em nós, de espalhar o que de bom podemos gerar. Com isso, podemos mudar a nós mesmos por intermédio de ideias e atitudes e através do exemplo criar um sentimento de união entre todos:

“Não espere que as pessoas ouçam o seu conselho e ignorem o seu exemplo” (S Brown)
Portanto, abrir esse caminho para a felicidade humana é o objetivo do verdadeiro Maçom. Mas como?
Quantos perigos, quantas ilusões e decepções, aguardam o homem que estreia e persistem os seus passos na carreira da vida do bem! Quantos males, quantos contratempos e decepções nos preparam o futuro, porém temos a possibilidade e o privilégio de nos refugiarmos neste asilo de sabedoria, quinzenalmente, onde a paz do espírito, os prazeres da união verdadeira, os conselhos de amizade nos consolam de tantas adversidades.

Assim, fortalecidos e esclarecidos acerca da vaidade das glórias mundanas, aprendemos entre nós, pautados em nossos rituais e exemplos, que os bens que devemos emprestar, e, sobretudo conservar constituem-se na estima e no amor aos nossos semelhantes, sentimento esse que enche a nossa alma de verdadeiros gozos.

Logo, a máxima conhecida e que resume essa atitude que nos permite passarmos ilesos, no caminho da vida reta e correta ou seja, inteligente é aquela que recomenda que “não façamos aos outros o que não desejamos que nos façam!”
“A felicidade não se baseia em posses, poder ou prestígio, mas em relacionamentos com pessoas que você ama e respeita.” (S. Brown)

Combatamos, portanto, sem hesitação, a ambição, o orgulho, o erro e os preconceitos que existem dentro de nós e lutemos contra a ignorância, a mentira, o fanatismo e a superstição, que são os flagelos que atingem e atormentam a humanidade desde sempre e cada um de nós, particularmente…

Sobre o Autor

ARLS Fraternidade Universitária Luz do Oriente n° 3559 GOB/SP Oriente de São Caetano do Sul

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.