Meus Caros Irmãos, Minhas Cordiais Saudações… As Ordens de Aperfeiçoamento Maçônico, compostas das seguintes Ordens estabelecidas, REGULARES E RECONHECIDAS no MUNDO Inteiro, estão em pleno desenvolvimento no Brasil, e são elas:

  • Grande Loja de Mestres Maçons da Marca do Brasil;
  • Antiga e Honrosa Fraternidade de Nautas da Arca Real do Brasil;
  • Supremo Grande Capítulo de Maçons do Arco Real do Brasil;
  • Grande Priorado do Brasil
  • Ordem dos Cavaleiros Templários,
  • Ordem dos Cavaleiros de Malta.
  • O texto abaixo foi retirado das palestras realizadas por Wagner Veneziani Costa.

>> Primórdios da Maçonaria:

É improvável que o atual sistema da Maçonaria tenha tido qualquer relação com a construção do templo de Salomão. Aquele monumento de arquitetura foi aceito pela Maçonaria como um símbolo e as muitas referências a ele são puramente simbólicas. Lembre-se de que o objetivo da Maçonaria não é ensinar história, mas sim verdades morais. Ninguém sabe quando ou onde se originou a Maçonaria. Não existem registros para mostrar os primórdios da fraternidade.

Muitos elementos contribuíram para seu crescimento e desenvolvimento. Deus plantou no coração do homem um desejo de buscar a sociedade de seus companheiros e este anseio por companheirismo foi um grande fator contribuinte nas origens da Maçonaria. Por necessidade de construir uma forma de abrigo da inclemência do tempo, veio à arte da construção ou da arquitetura, e isso formou o plano ou o material com o qual a Maçonaria foi desenvolvida. Em diversas partes do velho mundo serão encontradas ruínas de construções colossais que foram erigidas por associações de homens mostrando que foram unidos para levar a cabo seus planos. Na Idade Média, havia grupos de trabalhadores especializados trabalhando pela Europa, e envolvidos na construção de grandes catedrais. Entre esses trabalhadores especializados, a Maçonaria assumiu uma forma bruta de fraternidade e, a partir desse humilde começo, através de um longo processo de desenvolvimento temos a Maçonaria de hoje. Existem muitas provas de que o atual sistema da maçonaria especulativa teve seus inícios nas antigas guildas de trabalho dos franco-maçons viajantes. Essas diversas sociedades tiveram um forte crescimento até o início do século XVII, quando eles tiveram dificuldade de se manter por causa da falta de operações de construções. No ano 1717 eles mudaram suas regras para admitir homens de todas as profissões e isso marca o início do atual sistema da Franco-Maçonaria filosófica ou especulativa. Alguns homens muito sábios tomaram os diversos materiais e implementos da arte operativa e através de um sistema ímpar de símbolos e alegoria desenvolveram a Maçonaria da qual desfrutamos.

Nenhuma organização de tão alta importância é tão pouco compreendida como a Maçonaria. Não é uma ordem no sentido em que aquele termo é aplicado às sociedades secretas do período, mas sim uma Sociedade, Fraternidade, Irmandade ou Instituição. Não é um clube, pois ela não diverte. Não é um sistema de sinais e apertos de mãos para um uso conveniente, pois ela não oferece nada no sentido de benefícios para doenças e morte, há não ser um devido preparo mental e filosófico. Na cerimônia pela qual você passou lhe foram dadas muitas definições sobre a Maçonaria. Algumas delas, talvez, foram mais ou menos entendidas. Disseram a você que é um sistema de antiga instrução moral hieroglífica ensinada por tipos, emblemas e figuras alegóricas, a forma antiga e primitiva de ensinar aos homens. Reduzir isto a uma linguagem mais simples seria dizer que a Maçonaria é um sistema de moralidade disfarçado de alegoria. Mas definir a Maçonaria na linguagem mais simples possível seria dizer que é a ciência e a arte de viver corretamente. Como ciência, ela tem a ver com a descoberta e classificação desses princípios que visam à conduta moral correta; a arte diz respeito a viver esses princípios antes do mundo. Tudo indica que os homens que formularam a Maçonaria tinham em mente a idéia de uma fraternidade cuja moralidade satisfaria sua concepção de uma vida religiosa e que seria mais bem exemplificada em suas relações diárias com o mundo e uns com os outros.

Na Maçonaria podemos encontrar uma mistura das melhores filosofias de todo o mundo. Isso não significa que aqueles velhos filósofos que vocalizaram essas verdades eram Maçons, mas significa que os homens que formularam a Maçonaria colecionaram as melhores vocalizações dos bons e sábios homens do passado e as cimentaram em um belo mosaico e o chamaram de Maçonaria.

>>> Um Pouco dessas estruturas:

Grande Loja de MestreMaçom da Marca do Brasil – GOB

Conhecida também como o Grau da Amizade. A Sessão é dividida em duas partes: O candidato passa pelo cerimonial onde é reconhecido como Homem da Marca e posteriormente é Avançado como Mestre Maçom da Marca. O Grau da Marca era um complemento do grau de companheiro. Nessa ocasião era costume, um companheiro de pedreiro, escolher uma marca que fosse diferente de todas usadas por quaisquer outro naquela Loja. A Lenda do grau é singularmente instrutiva e bem fundamentada nas declarações das Sagradas Escrituras. Seu maior ensinamento é que “a educação é o prêmio do trabalho que contém uma mensagem dramática – de que a fraude nunca poderá ser bem-sucedida.”

A sua estrutura e qualificação é assim:

  • Venerável Mestre;
  • Primeiro Vigilante;
  • Segundo Vigilante;
  • Mestre Supervisor;
  • Primeiro Supervisor;
  • Segundo Supervisor;
  • Capelão;
  • Tesoureiro;
  • Fiel de Registro;
  • Secretário; Diretor de Cerimônias;
  • Primeiro Diácono;
  • Segundo Diácono;
  • Guarda Interno e
  • Guarda Externo.

Antiga e Honrosa Fraternidade de Nautas da Arca Real do Brasil – GOB

Esse grau é um dos mais lindos e ricos em instruções, talvez por isso, estimulou a Grande Loja de Mestres Maçons da Marca a tomar a ação decisiva de colocar esse Grau/Ordem sob sua proteção. A Elevação, nesse grau comemora a providência e misericórdia de Deus e relata a lenda do dilúvio. Referência tomada diretamente do volume das Sagradas Escrituras. Se por um lado o grau da Marca é conhecido como o Grau da Amizade, Nautas da Arca Real é sem sombra de dúvida, o Grau do Amor Fraternal.

Para você ser elevado nesse Grau é necessário ter sido Avançado no Grau da Marca.

Os principais oficiais dessa Loja representam Noé e seus dois filhos, Sem e Jafé.

A sua estrutura e qualificação é assim:

  • Venerável Comandante (Noé);
  • Primeiro Vigilante (Jafé);
  • Segundo Vigilante (Sem);
  • Capelão;
  • Tesoureiro;
  • Escriba;
  • Diretor de Cerimônias;
  • Primeiro Diácono;
  • Segundo Diácono;
  • Esmoler;
  • Guarda Externo e
  • Guarda Interno.

Supremo Grande Capítulo dos Maçons do Arco Real do Brasil – GOB

Por muitos anos o Arco Real foi praticado como suplemento do Terceiro Grau. Era considerado pelos Antigos como um quarto grau. Mas os modernos possuíam uma postura totalmente nova para esse grau. É descrito por muitos historiadores como sendo, “a mais sagrada parte da Maçonaria, sendo sua raiz, coração e essência.” Também é considerado como a conclusão do sistema da Maçonaria Simbólica. Para ser Exaltado nessa Ordem, você precisa ser Mestre Maçom de uma Loja Regular e Reconhecida pelo GOB. A cerimônia se desenvolve em uma época muito posterior ao término do glorioso reinado do Rei Salomão. O Templo de Jerusalém tinha sido destruído, o reino da Judéia fora divido e os membros de suas tribos, rendidos…

A Babilônia finalmente caiu sob o comando de Ciro, o Grande, tornando-se parte do poderoso Império Persa, e esse dirigente extraordinariamente humano liberou os judeus do cativeiro e os convidou a retornar a Jerusalém para começar a reconstrução do Templo. O restauro dos segredos genuínos de um Mestre Maçom é fornecido pela lenda com a contribuição de uma descoberta momentosa feita por trabalhadores, e desse fato produz uma das mais interessantes e instrutivas explicações da natureza de Deus.

O reconhecimento do Arco Real era essencial para a Unificação das Duas Grandes Lojas dos Antigos e dos Modernos. Isto foi alcançado pela ambigüidade do texto da declaração preliminar do Livro das Constituições, que afirma que a pura e antiga Maçonaria consiste de três graus e não mais, ou seja, Aprendiz, Companheiro e Mestre Maçom, incluindo a Suprema Ordem do Santo Arco Real.

As lições contidas no ritual nos fazem lembrar a retomar o caminho do encontro com Deus, tal qual no Livro das Sagradas Escrituras, de onde vêm as nossas palavras, lembrando-nos da misericórdia e do perdão de Deus.

Devemos sempre ter em mente que a Maçonaria é um sistema peculiar de moralidade velada em alegorias e ilustrada por símbolos. E também que os nossos rituais são baseados em lendas e não em fatos. Por isso devemos cada um de nós, interpretar que realmente foi “perdido e depois encontrado…” Devemos interpretar as palavras no sentido metafísico… Como se a palavra encontrada fosse algo como:

Descobrindo alguma coisa como se pela primeira vez… Pensar metafisicamente é pensar, sem arbitrariedade, em dogmatismo…

A sua estrutura e qualificação é assim:

  • Primeiro Principal – Zorobabel;
  • Segundo Principal – Ageu;
  • Terceiro Principal – Josué;
  • Escriba Esdras – Secretário;
  • Escriba Neemias;
  • Tesoureiro;
  • Diretor de Cerimônias;
  • Esmoler;
  • Principal Forasteiro;
  • Primeiro Assistente de Forasteiro;
  • Segundo Assistente de Forasteiro e
  • Guardião.

Grande Priorado do Brasil – Grande Priorado das Ordens Unidas – Religiosas Militares e Maçônicas – do Templo e de São João de Jerusalém, Palestina, Rodes e Malta do Brasil.

Essa Ordem é dividida em dois graus, por assim dizer. Os Cavaleiros Templários e os Cavaleiros de Malta. Ambas são dirigidas pelo Grande Priorado do Brasil – GOB. Para ter ingresso e ser Instalado (armado) nessa Ordem é necessário você ter sido Exaltado como Companheiro no Arco Real e professar a fé na Santíssima Trindade. Temos notícias que em 1791 houve a união de sete acampamentos independentes, foi realizado o primeiro Conclave da ordem, como a conhecemos hoje. As assembléias onde os Cavaleiros Templários se reúnem são conhecidas como Preceptórios e quem a dirige é o Preceptor. As assembléias de Cavaleiros de Malta são conhecidas como Priorado e quem a dirige é o Prior. A Cerimônia é realizada num Templo que representa uma capela.

A estrutura e qualificação dos Cavaleiros Templários são assim:

  • Eminente Preceptor;
  • Capelão;
  • Primeiro Guardião;
  • Segundo Guardião;
  • Tesoureiro;
  • Escrivão;
  • Marechal;
  • Esmoler;
  • Principal Arauto;
  • Segundo Arauto;
  • Capitão da Guarda;
  • Primeiro Porta Estandarte;
  • Capitão da Guarda e
  • Guarda.

Para ter ingresso na Ordem dos Cavaleiros de Malta, o Irmão tem que ter ser Mestre Maçom, Exaltado a Companheiro no Arco Real e Instalado Cavaleiro Templário.

Essa Ordem foi originalmente fundada em Jerusalém, durante a primeira cruzada, aproximadamente no ano de N.S. 1099, para dar alívio aos peregrinos que se dirigiam ao Santo Sepulcro.

Aqui também a cerimônia é representada pela passagem pelos graus de Cavaleiro de São João, incluindo o Passe Mediterrâneo. E dividida em duas Câmaras, uma representando a Casa do Capítulo ou Sala do Conselho do Priorado. A outra representa a Casa da Guarda.

A cerimônia é uma forma simbólica, onde é realizada a antiga viagem que São Paulo fez indo de leste para oeste.

Ocasião onde os irmãos serão instalados como Cavaleiros de São João de Jerusalém, Palestina, Rodes e Malta.

Chegando posteriormente a Terra Prometida…

Estrutura e qualificação dos Cavaleiros de Malta são assim:

  • Eminente Prior;
  • Capitão Geral;
  • Tenente Geral;
  • Primeiro Tenente;
  • Segundo Tenente;
  • Capelão;
  • Marechal;
  • Marechal Adjunto;
  • Hospitaleiro;
  • Almirante;
  • Conservador;
  • Intendente;
  • Depositário;
  • Tesoureiro;
  • Chanceler;
  • Capitão da Guarda e
  • Guarda

De todas elas possuímos a devida Carta Patente, dando-nos o total e amplo direito de funcionamento em nosso PAÍS.

São dezessete as Ordens praticadas e devidamente Reconhecidas na Inglaterra e estamos trabalhando para trazê-las, aos poucos para o Brasil. Muitas já estão em vias de fato.

Colocamo-nos a inteira disposição dos Irmãos…

Peço aos Irmãos que divulguem.

Fraternalmente,
Wagner Veneziani Costa

6 Responses

  1. José Ricardo Laricchia

    Caríssimo Irmão Wagner Veneziani Costa,

    O trabalho, neste “e-mail” apresentado, é altamente elucidativo no tocante às distintas Ordens de Aperfeiçoamento Maçônico.
    Trabalhos desse teor devem, necessariamente, ser divulgados.
    Muitíssimo obrigado pelo envio deste “e-mail”.

    Irmão Laricchia, obreiro da Loja Lauro Sodré nº 1445, Oriente do Rio de Janeiro/RJ.

    Responder
  2. Wagner Cardoso Diniz

    Querido irmão Wagner, temos o mesmo nome e o mesmo interesse pela maçonaria achei de um valor inestimavel o conteudo deste email, continue assim e parabens.
    Um T.·.F.·.A.·. Wagner Cardoso Diniz Loja Itapetinga 2901 Atibaia S.P.

    Responder
  3. marcos andre malta dantas

    gostaria de saber como fazer para ser um mestre de marca , ser instalado, estou no oriente de guarapari – es , GOB

    Responder
  4. ederval marcelino

    conheço pouco sobre maçonaria mas seus membros deveriam ser escolhidos por seu coração, pois é la que esta sua verdade, sua honra e sua fraternidade. abraços à todos

    Responder
  5. luis claudio viana

    Bom dia meus irmãos,tenho interesse em iniciar em vossos mistérios pois achei ser de grande necessidade para aprimorarmos cada vez mais o nosso conhecimento.Atenciosamente grato, um tríplice e fraterno abraço e que o GADU, lhe de muita luz e sabedoria…L.C.V…

    Responder
  6. Jipekarlos

    Carlos Pinheiro Chaves

    Meu avô Jovino BASTOS PINHEIRO foi condecorado com o Gr:. Mestr:. sob os auspícios do GR. OR. do BRASIL na loja de Cambuci – Estado do Rio de Janeiro no dia 24 de novembro de 1939. Atualmente moro em ordeaux na França e gostaria entrar na Maçonaria. Qual seria os procedimentos? Que tenho que fazer?

    Responder

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.