Observe bem esses dois painéis e diga: qual deles é o painel de Aprendiz Maçom do REAA?

Se você for procurar em algum Ritual que tenha sido baseado no editado por Mário Behring em 1928, não se assuste. Você poderá se deparar com AMBOS os Painéis no MESMO Ritual. Isso mesmo: procure nas primeiras páginas do Ritual e você verá o 1° Painel, provavelmente com o título “Loja de Aprendiz”. Agora procure mais próximo ao final do Ritual, antes das Instruções. Lá, provavelmente, você verá o 2° Painel, com o título “Painel da Loja de Aprendiz”.

Então, qual é o Painel original do REAA? De onde saiu esse outro Painel?

O Painel original do REAA é o 1° Painel, onde se vê a Corda com nós, a tábua de delinear com uma cerquilha (jogo da velha) e um “X” e as três janelas. Esses são claramente símbolos relacionados ao REAA.

Já o 2° Painel, onde se vê as três colunas e a Escada de Jacó, é original do Ritual de Emulação. Trata-se do Painel de Aprendiz pintado por John Harris em 1845 para a famosa “Loja Emulação de Aperfeiçoamento”, a qual realizou, naquele ano, uma espécie de concurso entre artistas maçons para a escolha do seu Jogo de Painéis para os Graus Simbólicos. A Loja Emulação tinha passado mais de 20 anos utilizando Painéis diversos quando realizou essa escolha, a qual persiste até hoje.

Mas como esses Painéis do Ritual de Emulação foram parar dentro dos Rituais do REAA?

Quando da fundação das Grandes Lojas brasileiras, Mário Behring, à frente do Supremo Conselho do Grau 33 do REAA, necessitava fornecer os Rituais dos Graus Simbólicos para que as recém-criadas Grandes Lojas pudessem trabalhar. Os conhecimentos do Irmão Mário Behring não se restringiam ao REAA, tendo sido também um grande conhecedor do Rito de York, Rito Moderno e do Ritual de Emulação. Como uma forma de aproximar as Grandes Lojas brasileiras da Grande Loja Unida da Inglaterra e das Grandes Lojas Americanas, Mário Behring incluiu diversas características do Ritual de Emulação e do Rito de York aos seus rituais do REAA. Alguns dos “empréstimos” do Ritual de Emulação foram as Colunetas e o Jogo de Painéis.

O mais interessante é que o GOB sofreu essa influência e também passou a adotar os Painéis do Emulação nas Lojas do REAA, corrigindo isso depois de mais de 50 anos, com o resgate do painel antigo. Também por conta disso, alguns Grandes Orientes da COMAB também utilizam os Painéis do Emulação no REAA.

Sempre há uma discussão por parte dos Irmãos se as Grandes Lojas deveriam “corrigir” essa e outras modificações em seus Rituais. Porém o entendimento majoritário é de que não foram enganos, erros, e sim modificações intencionais de Mário Behring, fundador das Grandes Lojas brasileiras. Tanto que a ilustração do Painel original foi mantida no Ritual. Os rituais editados em 1928 foram frutos da criação das Grandes Lojas, fazendo parte de suas histórias. Nesse ponto de vista, não há porque modificá-los.

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.