A Maçonaria, como não poderia ser, admite a existência de um Ser Supremo de Todo o Universo e ainda a vida eterna depois da morte do corpo físico do ser humano.Tanto os Landmarks exigem esta crença para o ingresso na Instituição Maçônica, como também as constituições das diversas Potências. Mas qual o signi cado desta admissão de um Ser Supremo e vida post mortem eter- na e ainda como deve ser interpretado e tra- tado o G∴A∴D∴U∴, como é chamado no seio maçônico?

Deve, inicialmente, ser lembrado que esta con- vicção não tem conotação religiosa, eis que a Su- blime Ordem não é nenhuma religião, seita ou algo similar, embora até incentive o iniciado a cultuar alguma delas, desde que se ajuste a sua doutrina. Assim, o sentimento e cultivo a este Deus diferem da concepção religiosa, surgin- do daí um afeto especial no mundo maçônico que podemos resumir no LOUVOR que conduz a GLORIFICAÇÃO do Grande Arquiteto do Universo.

Convém lembrar que nos graus básicos nos foram ensinados que cada um de nós constrói, lenta e con- tinuamente, no nosso interior um Templo que sim- bolicamente representa nosso aperfeiçoamento moral e espiritual durante toda caminhada na Fraternidade. Desta mesma forma simbólica, a glori cação e a sub- missão devidas ao G∴A∴D∴U∴ encerra que este Grande Arquiteto desse Templo imaginário necessita de outros arquitetos e também de pedreiros para exe- cução do empreendimento. Em decorrência, cada um de nós é um pequeno arquiteto-pedreiro para constru- ção desse Templo noticiado.

Toda essa Fé repousa também nos demais prin- cípios e postulados maçônicos, evocando todo sentimento que se empresta ao G∴A∴D∴U∴ de louvor, glória, submissão, respeito, obediência, ab- negação e afeto. Difere, pois, a devoção da Ordem Fraternal da religiosidade no tocante a Deus, prevalecendo um sentimento especial de louvor e glória, sem relatos de alegados feitos como mencionados em diversos livros sagrados de diversas religiões.

O sentimento e cultivo a este Deus diferem da concepção religiosa, surgindo daí um afeto especial no mundo maçônico

A visão da Sublime Ordem do G∴A∴D∴U∴, portanto, está relecionada às Leis da Nature- za que na verdade foram editadas pelo próprio G∴A∴D∴U∴ e antecederam o recebimento dos 10 mandamentos por Moisés na Cordilhei- ra de Sinai, conforme registra a Biblia no An- tigo Testamento. Igualmente, a Ordem Maçônica não admite o dogma da Santíssima Trindade do cristianismo romano como também outras pregações vinculadas a entidades ligadas a Divindade. Observe-se que visão maçônica sobre o G∴A∴D∴U∴ não reprova nenhum entendimen- to, em contrário, apenas possui uma concepção própria desligada de qualquer religiosidade, seita, crença ou algo parecido.

Sobre o Autor

ARLS Fraternidade Judiciária n° 3614 GOB/SP Oriente de São Paulo

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.