Ser maçom é ser amante da sabedoria, da virtude, da justiça e da humanidade.

Ser maçom é ser amigo dos pobres, desgraçados que sofrem, que choram, que tem fome; que chamam pelo direito, pela justiça e os utilizam como única forma de conduta, o bem de todos o seu engrandecimento e progresso.

Ser maçom é querer a harmonia das famílias, a concórdia dos povos, a paz do gênero humano.

Ser maçom é derramar por toda a parte os divinos esplendores da instrução: educar para o bem, inteligência; conceber os mais belos ideais do direito, da moralidade, da honra e praticá-los.

Ser maçom é levar para o terreno prático, aquele formosíssimo preceito de todos os lugares e todos os séculos, que diz com infinita ternura aos homens de todas as raças, desde o alto de uma cruz e com os braços abertos ao mundo: “Amai – vos uns aos outros, formai uma só família, sedes irmãos”.

Ser maçom é pregar a tolerância; praticar a caridade sem distinção de raças, crenças ou opiniões, é lutar contra a hipocrisia e o fanatismo.

Ser maçom é viver para a realização da Paz Universal, tendo pelos vivos o mesmo respeito que se dedicam aos mortos.
Se o senhor não reúne estas condições, afaste-se da Maçonaria.”

Publicado no “A Voz do Vale do Rio Grande”, Paulo de Faia, SP, 4 de Janeiro de 1976.

“Quase todos os homens são capazes de suportar adversidades, mas se quiser por à prova o caráter de um homem, dê-lhe PODER “
Abraham Lincoln.

.’. LIBERDADE .’. IGUALDADE .’. FRATERNIDADE

Uma resposta

  1. Carlos Alberto de Camargo

    Prezados,
    Parabenizo-lhes pelo trabalho universal.
    Tive um tio maçon e foi a criatura mais extraordinária
    que conheci em minha existência.
    Ela era da loja maçonaria de Sorocaba SP e chamava-se
    Edward Barros. Como faço para conversar com amigos
    que ele teve naquela loja?

    Saudades

    Responder

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.