A experiência vivida entre a Iniciação e a Elevação é equivalente à reconstrução do ser. Este ser que foi desconstruído e dele removidos os vícios, os impulsos e as paixões. Este processo é diferente em cada um, mais difícil àqueles que creem já ter definições de moral, ética e conduta solidificadas. Estes, aos quais me incluo, precisam de fortes golpes de malhete a fim de desbastar a pedra bruta do seu ser.

O referido aprendizado não é nem de longe um processo confortável. Uma das chaves para atingir a polidez objetivada, é admitir os próprios limites e os defeitos de caráter distintos de cada um. Em nenhum momento esse simples jogo de palavras deve ser interpretado superficialmente, admitir as próprias falhas é o grande duelo travado nas profundezas do ser, trazendo à tona os conceitos de moral e ética. Um ser de moral ilibada não necessariamente é um ser ético.

Os conceitos de moral e ética, apesar de se tangenciarem, pois ambos estão ligados à conduta do indivíduo, se distinguem quanto ao fim. A moral refere-se ao comportamento diante da sociedade, define a moralidade ou imoralidade pela cultura, costumes e relações.

A ética, por sua vez, é um conceito arraigado no indivíduo, que define seu comportamento apesar do comportamento moral, determina sua conduta além do controle exercido pela sociedade. Demarca “o que se faz quando ninguém está olhando”. A mudança da moral, é superficial e relativamente simples, pois é de fácil controle, mas mudar conceitos éticos, que é do que trata o desbaste da pedra bruta, é algo só alcançado quando conseguimos ir além da materialidade do ser. Há um longo caminho a percorrer o qual não se finda.

Deste caminho foi dado o primeiro passo, novas ferramentas foram apresentadas. Esse novo passo impõe a responsabilidade de, agora ciente de nossas mazelas éticas, garantir a continuidade deste processo de aprimoramento continuado.

A Elevação tem em seu rito uma forma de ilustrar a jornada a qual cada maçom deve responsavelmente cumprir. As vviag∴ demonstram o aprimoramento de cada um, onde cada passo dado evoca novos desafios e responsabilidades. O nervosismo típico de que está a porta de novos horizontes é presença certa aos Aprendizes, que conduzidos e orientados durante a sessão abrandam sua ansiedade e reafirmam o privilégio de pertencer à Ordem Maçônica.

Sobre o Autor

ARLS Acácia Guarantaense, no 2777 Oriente de Guarantã do Norte • GOB/MT

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.