“Afasta-te de teus inimigos e acautela-te com teus amigos.
Um amigo fiel é um poderoso refúgio; quem o descobriu,
descobriu um tesouro.
Um amigo fiel não tem preço, é imponderável seu valor.
Um amigo fiel é um bálsamo vital, e os que temem o Senhor o encontrarão.
Aquele que teme ao Senhor faz amigos verdadeiros, pois tal como
ele é, assim é seu amigo”.

Livro da Lei – Eclesiástico

A
importância da amizade, alicerçada na confiança e na reciprocidade tem sua cumplicidade com os ensinamentos maçônicos.
Relembremos nossa iniciação:
Como vos encontráveis ao serdes levado ao Templo ?
Vendado, nem nu, nem vestido. Despiram-me também de todos os metais, e ali fui conduzido por um amigo, que, depois, reconheci como irmão.
Reflitam meus irmãos que a amizade é a base da irmandade maçônica é ela que nos gera a confiança necessária e nos dá a sustentação para seguirmos em frente, firmes, fortes e encorajados.
A condição de ser recebido maçom é precedida de uma amizade sincera já conquistada no mundo profano antes da iniciação, ou seja, para o maçom a nobreza da verdadeira amizade deve abraçar todos os irmãos.
A maçonaria enquanto Instituição milenar desperta em cada um de nós o sentimento genuíno que nos eleva e nos faz sermos pessoas melhores, mais justas, tolerantes, sinceras e humanas.
O exercício da amizade ajuda na nossa evolução a partir do momento que nosso amigo nos alenta nos dá força e nos anima para seguirmos em frente, portanto, a convivência entre amigos e irmãos é um constante aprendizado.
Os verdadeiros amigos são como faróis que iluminam nosso caminho, corrigem nossa rota e nos dão a direção a ser seguida.
É claro que a amizade é uma via de mão dupla, tem que existir comprometimento, solidariedade, conivência, mas isso não significa que os amigos tem que ser complacentes com o erro ou com atitudes que violam nossos valores e nossos princípios, pois, o espírito da amizade tem abrigo no respeito mútuo.
A amizade também se constrói a cada dia através de pequenos gestos, simples, singelos, como um bom dia, tudo bem, você está feliz, posso te ajudar ?, enfim, estendendo a mão e fazendo com que o amigo e irmão se sinta querido, valorizado, prestigiado e amado, aliás, amar é melhor do que ser amado.  Seramigo é mais importante que teramigos.
A palavra do amigo nos dá força, carinho e abranda nosso coração nos momentos difíceis nos dando a certeza de que nunca estaremos sozinhos.
Esse sentimento é a base sólida para a afinidade entre os seres humanos é um respeito sagrado de cada um por si mesmo. Este sentimento surge da percepção de que pertencemos à alma imortal existente em nosso próprio coração. Não temos uma alma, mas a alma nos tem.  Nosso “eu superior” é nossa origem e nosso destino, e também nossa fonte de inspiração. O respeito por si mesmo está, pois, na origem do respeito pelos outros. O primeiro passo para amar o mundo é amar-se a si mesmo. Esse ensinamento é praticado na Pedra Bruta quando moldamos nosso caráter e ajustamos nossa personalidade para uma convivência fraterna e social.
Também precisamos refletir que a amizade é inseparável da ética e do altruísmo, da verdade e do equilíbrio. A amizade é irmã da filosofia e um dos significados da palavra “filosofia” é “amor pela sabedoria”, e Voltaire afirma:
 “O filósofo é um amigo da sabedoria, ou seja, da verdade. Esse duplo caráter esteve presente em todos os filósofos. Não houve nenhum na Antiguidade que não desse exemplo de virtude aos homens e lições de verdades morais, ou seja, a amizade é como a corda de 81 nós que entrelaça os nossos ideais e nos dá a certeza que sozinhos somos fracos, frágeis, insensíveis, mas juntos somos fortes, vigorosos e imbatíveis”
Meus irmãos a verdadeira amizade se agiganta frente às dificuldades e fortalece os elos da cadeia de união a mesma que formamos para transmitir a palavra semestral.
Quantos mistérios estão ocultos na filosofia maçônica, porém, todos os símbolos e alegorias são explicados e fundamentados na relação humana base fundamental da amizade que une os irmãos em torno do seu ideal.  
Dito isto, não podemos nos esquecer do nosso amigo interior que vive na nossa consciência, amigo esse que nos aconselha diariamente e cujas verdades têm repouso em nosso travesseiro.
Esse amigo oculto, infalível, inseparável é o nosso companheiro de todas as horas é também o nosso guia, guardião e mestre, cuja luz deve iluminar nossos passos, nos conduzindo na senda da virtude e do saber.
Vivamos meus irmãos com intensidade esses ensinamentos e façamos o que o Mestre nos ensinou: Amai-vos uns aos outros assim como eu vos amei.
Essas verdades devem enriquecer nossa personalidade, moldar nosso caráter e fortalecer a nossa alma durante nossa trajetória de vida.
Se praticarmos alguns desses mandamentos estaremos contribuindo para a construção de uma maçonaria mais forte e por uma sociedade mais justa, fraterna e compreensiva.
Concluindo este trabalho quero dizer que reconheço cada um vocês como meu amigo, amigo de tantos caminhos e tantas jornadas.
Vocês que me dizem as verdades com frases abertas, vocês são os amigos certos para as horas incertas.
É por essas e outras verdades que me sinto feliz, alegre e realizado por pertencer à maçonaria e à Caridade III, pois, vocês são a fonte de inspiração, criação e entusiasmo.
No mais não preciso nem dizer tudo isso que eu lhes digo, mas é muito bom saber que vocês são meus amigos.
Obrigado meus irmãos e obrigado por fazerem parte da minha vida e da minha história.

Trabalho – Eduardo Zornoff
Caridade III – 10/07/17

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.