Introdução

Desde a construção do Templo de Salomão em Jerusalém o tronco já fazia parte dos rituais maçônicos. Naquela época foi criada pelos arquitetos uma coluna em miniatura, denominada de tronco, que girava por entre as bancadas recebendo as contribuições, a mão era introduzida pelo alto da capitel, que a ocultava, havendo uma fenda no cimo do fuste para a passagem da oferta. (Moura, 2011).

Diversas denominações desde então passaram a fazer parte da ritualística maçônica: tronco da viúva, tronco da solidariedade ou tronco de beneficência. Tronco é uma palavra que deriva do francês “tronc”, em época mais remota o Papa Inocêncio III criou o tronco dos pobres que era uma caixa que existia nas entradas das igrejas.
Era costume nas antigas “guildas” recolher contribuições dos que podiam oferta-la, para socorrer os congregados, entre os quais se encontravam todos os tipos e homens, senhores, trabalhadores e serviçais. Essa proteção se estendia às viúvas, órfãos, inválidos e servia até para a defesa judicial dos membros. Essa tradição passou à Maçonaria, e numa definição de Camino, Rizardo, 1918-2007, tronco de solidariedade – toda coleta de óbolos destinada aos necessitados não passa de um ato de solidariedade humana.

Desenvolvimento
Estudar é necessário na Maçonaria, uma vez que o homem foi iniciado, uma vez que transpôs as portas do caminho da verdade, é necessário que continue em busca do progresso, através do esforço, disciplina e estudo, este último através da pesquisa e participação nos trabalhos desenvolvidos na própria Loja. (PUGAS, 2014).

Desbastar a pedra bruta significa transformar uma pedra de “alicerce” informe, dando-lhe forma, adequando o seu aproveitamento na construção de uma obra de alvenaria. Porém num sentido esotérico, esse desbastamento diz respeito ao próprio Aprendiz, desfazer-se das arestas para formar um elemento humano, despertando virtudes, banindo vícios e transformando algo bruto em utilidade para si próprio e para a sociedade. O ato de desbastar com o uso do Maço e do Cinzel importa uma série de atos minuciosamente previstos nos rituais. Mesmo que da Pedra Bruta sejam retiradas as arestas, essas permanecem como elementos, que deverão ser utilizados, nada se perde de uma Pedra Bruta. O desbastamento equivale ao aprendizado, lentamente, o Aprendiz adquirirá formas definidas. Paulatinamente, ele burilara essa pedra, para finalmente, dar-lhe polimento, refletindo então, a sua nova personalidade.

Essa é a intenção da apresentação desta peça arquitetônica: não a busca da perfeição, mas a do constante aprendizado, buscando a cada trabalho aprender mais sobre a maçonaria.
A função caritativa da Maçonaria se tornou tão destacada que a ordem passou a ser identificada como benemérita pela prática da filantropia. Se ouvia falar que a imagem da Maçonaria era Fraternidade e Caridade. A prática filantrópica alcança infelizes e necessitados pela entidade beneficente que a praticou. Benemérita é a loja que proporciona a prática desta beneficência pelo elevado espírito de nossa fraternidade. Devido a multiplicidades de orientações religiosas, a ordem é a dogmática, assim a nossa participação no tronco de beneficência ocorre com neutralidade de espírito, onde se participa com liberdade e isenção. A compaixão, a generosidade e a solidariedade falam mais alto em nossos corações, vindo a dispensar quaisquer recompensas por este ato.

Conclusão
O preceito bíblico destacado em (Mateus 6:2-4) nos diz que:
Cuidado! Não pratiqueis vossa justiça na frente dos outros, só para serdes notados. De outra forma, não recebereis recompensa do vosso Pai que está nos céus. Por isso, quando deres esmola, não mandes tocar trombetas diante de ti, como fazem os hipócritas, nas sinagogas e nas ruas, para serem elogiados pelos outros. Em verdade vos digo: já receberam a recompensa. Tu, porém, quando dares a esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita, de modo que a tua esmola fique escondida. E o teu Pai, que vê no escondido, te dará a recompensa”.

Sobre o Autor

ARLS 20 de Setembro, no 61 Oriente de Cuiabá • GOEMT/COMAB

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.