NOVA SEDE DO GRANDE ORIENTE DE SÃO PAULO

As melhores experiências estão no trajeto – Conheça mais sobre o projeto de construção do novo Palácio Maçônico do Grande Oriente de São Paulo (GOSP)

Muitos amantes do turismo costumam dizer que a melhor parte de uma viagem é o caminho percorrido, não apenas o destino final. A analogia por trás dessa expressão é a de que, muitas vezes, é no caminho que se obtém as melhores experiências, que podem acontecer grandes encontros e, principalmente, em que se aprende e valoriza o esforço empreendido para se chegar ao destino final.

Hoje, chegamos na metade da nossa jorna- da à frente do Grande Oriente de São Paulo (GOSP). São dois anos de dedicação, muito trabalho, grandes conquistas e muitas, muitas experiências que ficarão marcadas para sempre na história do GOSP e da Maçonaria paulista. Ao longo desses 24 meses, buscamos implementar tudo aquilo que estava entre os nossos objetivos à época da campanha, sem grandes promessas ou projetos que não fossem coerentes com nossa história. Olhando para esse caminho – no caso, para essas experiências, faço um balanço positivo. É claro que ainda existe muito a ser feito, aprimorado, construído, mas vejo que conseguimos alcançar boa parte do que havíamos proposto.

São inúmeras ações, portanto seria incapaz de citar todas. De qualquer forma, me vejo na obrigação de ressaltar algumas questões que julgo imprescindíveis em nossa gestão. A primeira foi o processo de institucionalização do Encontro Regional de Aprendizes e Companheiros (ERAC). Seguimos engajados nesse projeto. Reforço também a premissa de nos aproximarmos cada vez mais de nossos Irmãos e das nossas mais de 800 Lojas sem inflar a estrutura administrativa do GOSP. Tomamos medidas com o intuito de manter uma estrutura enxuta e salutar para nossa Ordem. Não poderia deixar de citar a necessidade urgente e imprescindível que tínhamos em relação ao nosso Palácio Maçônico. Hoje, a construção de nossa nova Sede caminha dentro da transparência e da ética que o projeto requer. Todos os contratos vigentes estão em plena marcha. Os Ir- mãos podem acompanhar de perto o andamento do trabalho a partir das publicações feitas periodicamente em nosso Boletim.

Por fim, gostaria de agradecer a confiança dos Irmãos de toda a Jurisdição. Que possamos seguir no caminho dos próximos dois anos de gestão, com novos desafios, grandes perspectivas e um trabalho uníssono.

Como conciliar as palavras ‘arrojo’, ‘necessidade’, ‘planejamento’ e ‘prudência’ para explicar uma determinada ideia? A resposta é simples. Basta pensar no projeto de construção da nova sede do Grande Oriente de São Paulo (GOSP), levado pelo Eminente Grão-Mestre Estadual, Eminente Ir- mão Benedito Marques Ballouk Filho, à aprovação da Poderosa Assembleia Estadual Legislativa (PAEL-SP), em novembro de 2015.

O projeto, que previa a demolição da antiga Sede do GOSP, o Palácio Maçônico Benedito Machado Pinheiro Tolosa, e a construção de um novo Palácio, foi visto como um grande arrojo por parte do Grão-Mestrado. Entretanto essa era uma condição necessária que, invariavelmente, deveria acontecer em algum mo- mento. O antigo prédio, construído na década de 1950, precisava passar por grandes reformas. Corria-se inclusive o risco de ser interditado pelos órgãos competentes. Além disso, o local já não atendia mais às necessidades das mais de 800 Lojas da Jurisdição e, consequen- temente, dos mais de 24 mil Irmãos que dela dispunham como principal casa da Maçonaria Paulista. Desde o momento em que o projeto foi aprovado e mesmo antes de os primeiros passos serem dados, a palavra ‘planejamen- to’ entraria em destaque e, de acordo com o Secretário de Patrimônio do GOSP, Poderoso Irmão Osiris Monteiro Blanco, deve seguir até o fim da execução do projeto. A equipe técni- ca à frente do projeto vem trabalhando firme para que cada etapa seja executada com res- ponsabilidade, qualidade e coerência. O nome disso? Prudência. Prudência para que, tijolo a tijolo, a nova casa da Maçonaria Gospiana seja construída com um esforço coletivo, fruto do trabalho conjunto e harmônico.

28/11/2015
Apresentação e aprovação do projeto na Poderosa Assembleia Esta- dual Legislativa (PAEL-SP) do GOSP.

7/2/2016
Criação da comissão para colaboração voluntária no projeto do novo Palácio Maçônico:
• Comissão Gestora Geral de Obras (CGG)
• Comissão Técnica de Engenharia e Arquitetura (CTE) • Comissão de Captação de Recursos (CCR)
• Comissão Técnica Jurídica (CTJ)
• Comissão de Atos Licitatórios (CAL)
• Comissão de movimentação e Logística (CML)
• Comissão Técnica

23/3/2016
Sanção da nova Lei de Parcelamento, Uso e Ocupação do Solo (LPU- OS), conhecida como Lei de Zoneamento, no município de São Paulo, que normatiza o uso público e privado do solo da cidade, mudando a escala de regulação. As mudanças previstas na nova lei impactariam diretamente o projeto do GOSP e, consequentemente, a Comissão responsável precisou entrar em ação para rever itens importantes.

10/6/2016
Aprovação da demolição do
Palácio Maçônico Benedito Machado Pinheiro Tolosa.

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.