Não importando o Grau que a Loja esteja reunida, teremos o TEMPLO sempre composto de três TRONOS. Quais são estes tronos?
1°: Do Venerável Mestre,
2°: Do 1° Vigilante,
3°: Do 2° Vigilante

APRENDI COMO SENDO ALTARES
Pois bem, como eu, os Irmãos também devem estar estranhando, as referências acima sobre o TRONO. Mais, pesquisando e buscando solução para o tema, ora proposto, encontrei discrepância ao chamarmos de ALTARES. Os verdadeiros ALTARES são:
• “O ARA”, onde é aberto o Livro Sagrado.
• “Dos Perfumes”, onde é oferecido incenso.
Obs.: Alguns Irmãos consideram sinônimos: (ALTARES e TRONOS) o que discordo.
Lendo as Sagradas Escrituras, encontramos enumeras referências aos ALTARES e aos TRONOS, sendo que os primeiros, sempre se referem aos SACRIFÍCIOS.

1. ALTARES – Exemplos:
Em Gênesis (8 – 20)
“Edificou Noé um altar ao Senhor; e tomou de todo o animal limpo, e de toda ave limpa, e ofereceu holocaustos sobre o altar.
Apocalipse (11– 1)
“E foi-me dada uma cana semelhante a uma vara; e chegou o anjo, e disse: Levanta-te, e mede o Templo de Deus, e o Altar, e os que nele adoram”.

2. TRONOS – Exemplos:
Em Gênesis (41– 40)
“O Faraó põe José Governador do Egito: Tu estarás sobre a minha casa, e por tua boca se governará todo o meu povo; somente no Trono serei maior que tu”.
Apocalipse (22 – 3)
“Ali nunca mais haverá maldição contra alguém; e nela estará o Trono do Deus e do Cordeiro, e os seus servos o servirão.
E tomando como base tudo isto, venho esclarecer para que não haja confusão: nos TRONOS “SENTAM” os que têm AUTORIDADE, já nos ALTARES, ninguém senta.

PORTANTO, EM NOSSOS TEMPLOS:
O TRONO não se resume em uma “POLTRONA”, mas é o conjunto onde se fixam o Venerável e os Vigilantes e compreende a (Poltrona e Mesa), em geral em forma triangular, posto não haja qualquer disposição obrigatória a respeito.
Também, todo TRONO apresenta outra particularidade: a de que deve repousar sobre um estrado.

O ESTRADO DO:
• VENERÁVEL – contém 07 degraus
• 1° VIGILANTE – contém 02 degraus
• 2° VIGILANTE – contém 01 degrau
No entanto, às vezes não os vemos em nossos Templos com estas referencias; devido à altura dos Templos em sua parte interna, não permitir a construção de um “SÓLIO” tão alto.
Sabemos também, que os Tronos completam-se com os objetos existentes sobre a MESA. E estes são diferentes conforme o grau em que a Loja esteja trabalhando.

NO ASPECTO ESOTÉRICO
O TRONO significa o próprio homem posto em dignidade.
Quando um MAÇOM é eleito para um cargo, às vezes refuta a iniciativa de seus pares não dando conta de que, a ocupação de um cargo, significa uma elevação espiritual de grande magnitude. Todos Veneráveis e Vigilantes devem ter consciências de suas posições e têm as obrigações para consigo próprio de cumprirem com (FIDELIDADE), as missões que lhes são proporcionadas, recebendo-as com alta distinção; aqueles que descuidarem, obviamente sofreram as conseqüências de suas indolências.

DIZEM AS PROFECIAS
“O TRONO DE DEUS É O CÉU, E JERUSALÉM SERÁ SEU TRONO”.
1. O Venerável – representa o SOL em seu nascimento (ressurgimento diário). O SOL não morre, simplesmente, SE PÕE, para na manhã seguinte retornar com sua Luz e Calor.
Por isto, está o Venerável retornando com a sua Luz e Calor espirituais, a cada vez que abre os trabalhos.
“O Sol, é fonte de Luz e de Vida. O espetáculo do nascer do SOL ofusca o brilho da Natureza, pela sua beleza e esplendor dos seus raios”.
2. O 1° Vigilante – representa também o SOL, na plenitude de sua trajetória; é o (SOL DO MEIO DIA), da verticalidade e da intensidade calorífica; é a SABEDORIA, a CIÊNCIA e a VIRTUDE.
Portanto assegura-se que sob a LUZ DO SOL, pode-se trabalhar e que a VIDA continua provinda da primeira esperança da aurora e a segurança de continuidade.
“É o equilíbrio que está na balança (LIBRA), o equilíbrio dos meios, o fiel de todo o trabalho”.
3. O 2° Vigilante – representa, ainda, o mesmo SOL, porém em seu descenso para o ocaso, quando a sua luminosidade vai se atenuando, silencioso e obedecendo a um cronograma pré-estabelecido pela Natureza. É a amenização do CALOR que não abrasa, mas que dá refrigério.
ASSIM A LOJA SERÁ COMANDADA DOS SEUS TRONOS PELAS TRÊS LUZES OU OS TRÊS SÓIS.

LEMBRETE
“Ser maçom é viver em estado constante de dedicação ao próximo e ao estudo”.

VOCABULÁRIO

DICIONÁRIO KOOGAN LAROUSSE
– ALTAR – s.m. Antigamente, mesa para os sacrifícios: (ergueu um altar aos Deuses) / Mesa onde é celebrada a missa. / Espécie de mesa destinada aos sacrifícios em qualquer religião.
– TRONO – s.m. Sólio que os reis ou soberanos ocupam nas cerimônias / Poder ou autoridade do soberano. / S. m. pl. Um dos nove coros dos anjos.

SIMBOLISMO MAÇÔNICO

– ALTAR – Espécie de mesa de pedra para os HOLOCAUSTOS nas religiões pagãs; mesa onde se celebra a missa; culto; veneração.
– TRONO – Sólio que os soberanos ocupam nas ocasiões solenes; poder soberano; autoridade.

BIBLIOGRAFIA

– CAMINO, Rizzardo da; CAMINO, Odéci Schilling da. Vade-mécum do Simbolismo Maçônico. 3 ed. Rio de Janeiro: Aurora, p.610.
– ALMEIDA, João Ferreira de. A Bíblia de Promessas: velho testamento e novo testamento. 5 ed. São Paulo: Juerpe King’s Cross, 2006. [Traduzida]

Sobre o Autor

ARLS Estrela de Davi II nº 242 GLMMG/CMSB Oriente de Belo Horizonte

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.