Essas árvores retas, altaneiras, representam as pessoas que procuram fazer tudo, isso é, dentro da lei. As carregadas de bons frutos são as pessoas caridosas que estão sempre dispostas a oferecer algo ao seu semelhante. Aquelas secas, sem frutos, sem folhas, sem flores, sem sombras, representam as pessoas que não lutam para crescer e prosperar, que se acomodam com o pouquinho de luz que lhe sobra e vão vivendo. Aquelas esguias, que se intrometem entre as mais velhas e fortes, são as pessoas que procuram amparo, que querem vencer e se apegam às mais fortes e brigam por um lugar ao sol e logo conseguem: são vencedoras. Aquelas tortas, fora do eixo de equilíbrio, queriam vencer a qualquer custo, procuraram a luz em outro ponto e caíram com a força do vento por estarem desequilibradas.

Queriam alcançar o sol de qualquer maneira e fracassaram. As baixinhas, embaixo das grandes, são os acomodados que querem sempre estar na sombra dos outros e não crescem. Não morrem, mas não serão felizes.

Essas florestas parecem com a Maçonaria. Muitos altaneiros, outros acomodados. Alguns estudiosos. Vários sem vontade de aprender. Tantos vencendo pelos próprios méritos, outros querendo algo sem fazer por merecer.

Todos irmãos! Todos plantados na mesma floresta! Todos recebendo os cuidados do mesmo chacareiro! Paciência! Não há o que mudar! Vamos recolher lenha seca, limpar os caminhos, proteger as nascentes dessa grande floresta, para que possa continuar possuindo flores, frutos saborosos, árvores frondosas e palmeiras seculares. Maçonaria uma grande floresta.

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.