A Ordem DeMolay, organização juvenil para meninos de 12 a 21 anos de idade, dotada de ideologias filosóficas, iniciáticas e filantrópicas, tem uma grande história em território brasileiro. Suas origens são norte-americanas (precisamente em Kansas City, Missouri, interior dos Estados Unidos da América), no ano de 1919. Sonhos de um maçom, carência paterna de um jovem, e um grande patrocínio maçônico deram início ao que hoje é, oficialmente, reconhecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) como a maior organização juvenil.

A Ordem DeMolay, reconhecida e patrocinada pela Maçonaria em 1969, tem início no Brasil através do, então, Soberano Grande Comendador do Supremo Conselho do Grau 33 do Rito Escocês Antigo e Aceito para a República Federativa do Brasil, Alberto Mansur (1922 – 2012), em 19 de agosto de 1980 – e posterior fundação do primeiro Capítulo DeMolay no Brasil e na América do Sul: Capítulo “Rio de Janeiro”, número 001.

Surge, em 1985, o Supremo Conselho da Ordem DeMolay para o Brasil (SCODB); e em 2004, o Supremo Conselho da Ordem DeMolay para a República Federativa do Brasil (SCODRFB). Ambos os Supremos Conselhos vêm tendo um debate na justiça pelos direitos da marca “DeMolay” no Brasil.

A Ordem DeMolay é, de fato, de grande ajuda para meninos adolescentes. Há a relação de fraternidade entre seus membros e filantropias do Capítulo para com alguma instituição necessitada. Sempre seguindo as Sete Virtudes: Amor Filial, Reverência pelas Coisas Sagradas, Cortesia, Companheirismo, Fidelidade, Pureza e Patriotismo. Seu emblema resulta num profundo simbolismo: a coroa, símbolo da Juventude e da Liderança; o elmo, simbolicamente representa que devemos sempre bloquear a mente para impurezas que depõem contra a Juventude e as Virtudes; os rubis, representando os dez primeiros DeMolays falecidos; as pérolas, representando os dez primeiros DeMolays ainda vivos (não mais presente no Emblema); o diamante, simbolicamente representando o início e o fim de cada reunião; as espadas, representando a justiça; as estrelas de cinco pontas, com a sua simbologia própria e muito forte sobre o número da Perfeição e Supremo Saber, por Pitágoras; a lua, símbolo dos iniciados; a cruz, remontando a Jacques DeMolay; a predominante cor amarela, relembrando luz; a cor vermelha, representando energia e coragem; e a cor azul, fazendo equilíbrio com o vermelho.

A título de curiosidade: o México, a Austrália, o Paraguai e o Brasil são os únicos países autorizados a terem Supremos Conselhos próprios. Todos os outros países que possuem a Ordem DeMolay, são subordinados ao Supremo Conselho da Ordem DeMolay Internacional (DeMolay International).

Em cunho internacional, a Ordem DeMolay toca quase todos os continentes:América do Sul, América Central, América do Norte, Europa, Oceania e Ásia. Alguns países são: Estados Unidos da América, México, Itália, Alemanha, Austrália, Japão, Filipinas, Canadá, Alasca, Bolívia, Colômbia, Peru, Paraguai, Panamá e Brasil.

Na DeMolay existem dois possíveis Graus Capitulares: o Grau Iniciático (tem-se todos os que iniciaram, até seis meses de Ordem) e o Grau DeMolay. Há também os Graus Honoríficos: o Grau Chevalier e a Legião de Honra (para DeMolays destaques).

A Ordem DeMolay também patrocina outras Ordens: a Ordem dos Escudeiros da Távola Redonda (para meninos de 9 a 12 anos de idade), Nobres Cavaleiros da Ordem Sagrada dos Soldados Companheiros de Jacques DeMolay e Ordem da Cavalaria (para membros do Grau DeMolay, acima de 17 anos de idade).

Em suma, tem-se um grande conjunto de fatores que levam ao aperfeiçoamento pessoal e honesto de cada um de seus membros, dado a hegemonia da Virtude do Companheirismo e, consequentemente, às outras Virtudes (Amor Filial, Reverência pelas Coisas Sagradas, Cortesia, Fidelidade, Pureza e
Patriotismo).

Deixar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado.